Embora a maioria das orcas ignore os barcos no mar, algumas delas, no norte da Espanha, aparentemente estão interessadas ​​em colidir com eles, gerando uma série de perguntas e um pouco de apreensão.

Na sexta-feira, a Halcyon Yachts estava levando um barco de 11 metros para o Reino Unido quando uma orca bateu em sua popa pelo menos 15 vezes, de acordo com uma reportagem do Guardian. O incidente fez com que o barco, confirmado como o Beautiful Dreamer pelos meios de comunicação espanhóis, perdesse a capacidade de direção, sendo então rebocado para a cidade espanhola de Corunha.

“Ela estava batendo no leme repetidamente, 15 vezes, suponho. Ela o arrancou de nossas mãos ”, disse Justin Crowther, capitão do Beautiful Dreamer, ao jornal espanhol La Voz de Galicia. “Desligamos tudo, desligamos o motor, desligamos todos os eletrônicos e ela desapareceu. Até que pegamos o salvamento.”

A Sociedade de Salvamento e Segurança Marítima, entidade do governo espanhol responsável por fornecer ajuda no mar, anunciou o encontro de orcas no Twitter e postou um vídeo. O órgão aconselhou a não se aproximar das orcas.

“Há um alerta de rádio em vigor”, escreveu a entidade. “Caso você veja [essas orcas], não se aproxime e mantenha uma grande distância.”

Esta não é a primeira vez que orcas se chocam contra barcos ao longo das costas da Espanha e de Portugal. Nas últimas semanas, dois barcos tiveram contato com estes animais na área. Um deles era um veleiro da marinha espanhola, o Mirfak. Embora a tripulação tenha tentado evitar as orcas, os animais ainda conseguiram causar sérios danos ao leme de madeira do barco, segundo o jornal Faro de Vigo.

Os pesquisadores afirmam que o comportamento é estranho, mas não deveria ser alarmante. Alfredo López, biólogo da organização sem fins lucrativos Coordenadoria para o Estudo dos Mamíferos Marinhos, disse ao Faro de Vigo que a organização acredita que esses incidentes podem ser o trabalho de duas orcas que podem estar “agindo sozinhas” ou “fazendo parte de um grupo”.

López acredita que este possa ser o caso de orcas jovens que atualmente estão em uma fase de aprendizado e curiosidade, mas disse que ainda não havia imagens suficientes para confirmar esta hipótese.

No entanto, ele acha que é importante ressaltar que as pessoas não devem ter medo, visto que as orcas “não pulam no convés para atacar as pessoas”.

“As pessoas podem viver suas vidas normais”, disse ele. “Não há evidências em todo o mundo de um ataque premeditado a uma pessoa, ferimentos ou qualquer coisa assim.”