Hoje, no Intel Developer Forum, a MasterCard subiu ao palco junto com a fabricante de chips para falar sobre pagamentos eletrônicos. Escondido sob todo aquele papo marketeiro e declarações genéricas, porém, havia uma maravilhosa revelação: as duas empresas estão se juntando para dar a comerciantes e fabricantes de notebooks a tecnologia necessária para que esses funcionem como maquininhas de cartão de crédito. O que isso significa a você, o comprador impulsivo online, é que não será mais necessário armazenar as informações do seu cartão de crédito em algum servidor (ou digitar aquele maldito número gigante toda vez). Em vez disso, apenas encoste o seu cartão ou o celular em seu computador e siga a sua vida.

Como demonstração, as duas empresas deram um exemplo de como alguém poderia comprar uma coisa na TigerDirect. Ele termina com alguém tocando o cartão de crédito em um touchpad. Simples assim. Isso parece algo supérfluo, mas considere os benefícios. Obviamente, você economiza tempo. E se a sua conta for hackeada, não é preciso se preocupar com alguém comprando coisas usando o dinheiro que você tem nela. Além disso, quando receber um novo cartão, você não precisa ir a cada uma das suas contas em sites de e-commerce para atualizar essas informações.

Claro, essa é uma ideia que não está nem perto de ficar pronta para uso em ambientes reais, mas é uma visão de futuro bastante plausível, quiçá provável. União Intel-MasterCard à parte (uma que, por si só, já é bem influente), há diversos outros motivos que indicam que nós deveremos estar usando essa tecnologia no nosso dia a dia em breve.

Primeiro, nós já estamos no meio de uma revolução no pagamento móvel. Usando PayPass em lojas, Square com pequenos comerciantes e o Google Wallet nos nossos smartphones (e todas as empresas que seguem a tendência), pagamentos eletrônicos/baseados em NFC se tornam cada vez mais menos “coisa do outro mundo” para o cidadão médio. E ainda tem a Apple, prestes a entrar na festa com o Passbook. Embora ela não seja a primeira ou não tenha a melhor implementação dessa ideia, isso certamente ajudará a empurrá-la para o grande público. E com mais e mais smartphones e PCs equipados com NFC, a tecnologia estará lá, em massa, dando segurança para que comerciantes invistam tempo e dinheiro nesse recurso sem o risco de que um ou dois malucos acabem usando-a.

Talvez não seja algo que mudará vidas radicalmente, mas uma coisa que deixará tudo mais fácil (digo, quem não compra coisas online regularmente?). E por essa única razão, eu anseio o dia em que poderei comprar coisas em lojas virtuais com uma batidinha do cartão em meu computador. [Imagem: AnandTech]