Um dos lançamentos mais queridos da Philips para 2009 é o Prestigo, um controle remoto universal com tela sensível ao toque. A busca por um gadget que resolva todos os comandos da sala é um dos grandes problemas da humanidade. Muitas respostas já foram dadas, como esta e esta, mas ainda não existia um modo definitivo de resolver o problema. Acho que o Prestigo pode chegar perto.

Desde os tempos mais antigos do VCR, a humanidade procura um jeito de unificar todos os controles da sala, de modo que dê para deixar a bunda sentada no sofá pelo maior tempo possível. O Prestigo é uma nova releitura desse controle, aproveitando a tecnologia de tela sensível para criar mais ações do que seria cabível em um controle com botões convencionais e pré-definidos. Por exemplo, dá para criar grandes ações, como “assistir a filme”. Ao executar esta ação (que se transforma em um botão na tela sensível, ou seja, é acionado com o dedo), o Prestigo prontamente liga seu home theatre, a TV e o blu-ray, tudo com um toque. Outra ação pode ser “TV bem alto”, que ele liga somente a TV e o home theater. Isso é uma ideia bacana, que facilita a vida de um Homem.

Outro recurso bacana é a possibilidade de colocar os ícones dos canais de TV direto no controle. Aí, em vez de apertar o número da CNN, por exemplo, você pode simplesmente tocar no ícone e pronto. Direto no canal. Se você descolar um desses, a chance de você nunca mais lembrar que os canais funcionam por números é grande. Isso é um ponto realmente positivo pro controle.

Mas o que achei realmente sem graça no controle é o design. Não parece algo sexy e bacana como um iPhone ou algo que o valha. Ele parece um velho controle remoto de videocacete, com uma tela sensível em uma das pontas. E só. Não anima muito. Parece que ele foi feito desse jeito porque muitos dos botões são realmente padrões, como ‘volume’, ‘play’, ‘stop’ etc. Se tudo fosse na tela, poderia ficar confuso demais para usar.

No fim, esse é o problema do Prestigo. Uma solução bacana, com uma embalagem simplesmente meh. Não me leve a mal. As funcionalidade dele são bem legais. Ele faz muito bem o que um controle remoto deve fazer. Só que falta um appeal maior. Uma ‘aura’  mais cool e tal.Ainda não tem previsão de chegada no Brasil. O preço de lançamento na Europa é 230 euros.

*Gizmodo Brasil viajou para Portugal a convite da Philips.