Uma nova usina elétrica a ser construída na Turquia vai combinar uma turbina tradicional a vapor, movida a gás natural, com energia térmica solar e eólica, de acordo com a GE. É um avanço para integrar fontes renováveis de energia na rede elétrica tradicional, usando vapor e espelhos.

O componente solar é um campo de espelhos que seguem o Sol, e que concentram a luz solar em uma torre para produzir vapor, que será alimentado à turbina de vapor para aumentar a produção de enrgia da usina elétrica.

A usina vai produzir 522 megawatts no total, 450 dos quais vindo da usina de gás natural, então ela não é exatamente verde. Mas a vantagem real pode estar na facilidade em acrescentar o vento e o sol à rede elétrica. Em vez de placas solares isoladas, ou parques eólicos gigantescos e distantes, as fontes renováveis estão sendo adicionadas a uma usina elétrica tradicional. Os sistemas diferentes podem compartilhar de um mesmo centro de controle, assim como de conexões à rede elétrica, o que pode tornar mais barato e mais fácil integrá-los à rede. A GE diz que consegue reduzir o custo de um sistema térmico solar pela metade, de acordo com o Technology Review.

O componente do gás natural também reduz os problemas de variabilidade inerentes na energia eólica. Quando não houver vento, o gás natural vai gerar vapor para girar as turbinas.

A tecnologia térmica solar vem de uma empresa pequena chamada eSolar, que usa milhares de pequenos espelhos pré-fabricados, chamados heliostatos, para refletir a luz do Sol para um repector, que usa o calor para gerar vapor. Algoritmos monitoram e concentram os raios do Sol, de acordo com um comunicado à imprensa da GE.

A turbina de gás tem um design novo, revelado pela GE no mês passado, e a empresa diz que a usina será 69% eficiente, mais que o dobro da eficiência de outras usinas a gás natural. A tecnologia foi criada para países que usam eletricidade a 50Hz, segundo o Technology Review – o Brasil usa 60Hz, então não está claro se esta tecnologia funcionaria por aqui.

A GE deve começar as obras ainda este ano, e a usina deve começar a operar em 2015, segundo a empresa. [Technology Review]

Popular Science é o seu portal para o futuro. Falando sobre o que é novo e o que vem por aí no mundo da ciência e da tecnologia, nós mostramos o futuro hoje.