A Samsung decidiu que o Galaxy S23 não terá o chipset Exynos — o que significa que os aparelhos chegarão aos mercados de todo o mundo contando apenas com o processador Snapdragon, da Qualcomm. A informação foi vazada pelo site coreano Naver, e revelou que essa mesma política do “chip unificado” deverá valer também para o Galaxy S24.

Vale lembrar que o Galaxy S22 foi comercializado em algumas regiões do planeta com o Snapdragon, como nos EUA, e outras com o Exynos — na Europa, por exemplo. No caso do Brasil, o produto chegou com o processador da Qualcomm.

Segundo a imprensa coreana, o motivo da mudança é que a empresa está focada em desenvolver um chip projetado especificamente para smartphones da linha Galaxy. De acordo com o vazamento, a empresa está empregando 1.000 funcionários para construir o novo chip, algo que não deve ficar pronto antes de 2025.

Rumores ainda são contraditórios

Apesar dos rumores coreanos quanto ao chip único, o holandês GalaxyClub também acaba de revelar a informação contraditória de que a Samsung está trabalhando em um outro chip e que, provavelmente, ele deve estar presente no Galaxy S23 em algumas regiões do globo.

O site holandês revela, até mesmo, o número do modelo do novo chip, o S5E9935, sendo assim o sucessor do processador Exynos 2200 (identificado pelo número S5E9925), usado na atual série Galaxy S22.

Para tumultuar ainda mais esses vazamentos, também há rumores de que, em algumas partes do mundo, o S23 também poderia utilizar chipsets da taiwanesa MediaTek.

Enquanto esperamos por mais notícias, a expectativa é que o Samsung Galaxy S23 seja lançado apenas no início de 2023, provavelmente no mês de fevereiro.