Por Daniel Junqueira

Já virou tradição: uma empresa anuncia um grande jogo e, logo de cara, já abre pré-venda dele. Passa todo o período de divulgação do jogo, até seu lançamento, insistindo para que os jogadores comprem o game antes dele chegar às lojas. Muita gente compra para garantir que jogará logo no primeiro dia. E aí o que acontece? O jogo é lançado cheio de erros e é praticamente impossível jogar por dias, semanas ou meses.

A bola da vez é Batman: Arkham Knight, quarto jogo da série Arkham (e terceiro produzido pela Rocksteady, que não se envolveu em Arkham Origins, de 2013). Enquanto a versão para PS4 e Xbox One roda que é uma beleza (inclusive já estamos jogando e em breve publicaremos nossas primeiras impressões do jogo!), jogadores que preferiram ficar no PC simplesmente não estão conseguindo fazer nada. A coisa tava tão feia que a WB Games decidiu suspender temporariamente a venda do jogo. Confira o vídeo abaixo, do Rock Paper Shotgun, com os primeiros minutos do game, e que destaca algumas das principais falhas dele:

É bem fácil perceber a queda brusca de framerate durante as cutscenes iniciais, e também enquanto o jogador move a câmera para ver o que está ao seu redor. Parece um computador fraco tentando rodar um jogo pesado, mas não é: todos os jogadores de PC passam por isso, independentemente da configuração da máquina e da parte gráfica do jogo. No PC, Batman: Arkham Knight foi lançado claramente incompleto. O jogo não deveria ter chegado aos jogadores nessas condições (e vale lembrar que ele estava previsto para o começo de junho e só saiu segunda-feira, 22, o que significa que os seus desenvolvedores tiveram mais tempo para consertar possíveis erros).

A queda de framerate não é a única reclamação dos jogadores:

– Cenas com o batmóvel são praticamente impossíveis de tanta lentidão.
– A taxa de quadros está bloqueada a 30 quadros por segundo, e quem quiser mudar isso precisa mexer em um arquivo INI.
– O jogo engasga com frequência. Me lembra dos tempos em que tentei jogar GTA: Vice City em um computador com placa de vídeo onboard: acontecia exatamente a mesma coisa.

A Rocksteady não demorou a se pronunciar sobre o caso. O pessoal do estúdio disse que está trabalhando com os desenvolvedores da versão de PC e com o pessoal da Nvidia e da AMD para solucionar a parada:

Estamos cientes dos problemas de desempenho que enfrentam alguns jogadores de Batman: Arkham Knight no PC. A WB Games está trabalhando com as equipes de desenvolvimento, com Nvidia e AMD para identificar e corrigir os problemas o mais rápido possível.

A empresa também sugeriu algumas configurações para que os jogadores enfrentem a menor quantidade possível de problemas durante a jogatina. Para o mínimo, a Rocksteady sugere que os jogadores tenham ao menos um processador Intel Core i5-750, 2.67 GHz ou AMD Phenom II X4 965, 3.4 GHz, 6GB RAM, NVIDIA GeForce GTX 660 (mínimo 2 GB) ou AMD Radeon HD 7950 (mínimo 3 GB), 45GB de espaço no HD com as seguintes configurações:

Resolução: 1280×720
V-Sync: desligado
Anti-Aliasing: desligado
Resolução de textura: baixa
Qualidade de sombras: baixa
Nível de detalhes: baixo
Fumaça/névoa interativa: desligada
Detritos de papel interativos: desligado
Chuva melhorada: desligada
Eixos de luz melhorados: desligado

O recomendado, no entanto, é um processador Intel Core i7-3770, 3.4 GHz ou AMD FX-8350, 4.0 GHz, 8GB RAM, NVIDIA GeForce GTX 760 com 3 GB, 55GB de espaço no HD. Eis as configurações:

Resolução: 1920×1080
V-Sync: ligado
Anti-Aliasing: ligado
Resolução de textura: normal
Qualidade de sombras: normal
Nível de detalhes: normal
Fumaça/névoa interativa: desligada
Detritos de papel interativos: desligado
Chuva melhorada: desligada
Eixos de luz melhorados: desligado

Ainda assim, é bem possível que jogadores com placa da AMD continuem enfrentando engasgadas mesmo com a configuração recomendada.

No Steam, a reação do público não está sendo das melhores:

Review de Batman: Arkham Knight no Steam Review de Batman: Arkham Knight no Steam Review de Batman: Arkham Knight no Steam Review de Batman: Arkham Knight no Steam Review de Batman: Arkham Knight no Steam

A possibilidade de ser reembolsado no Steam veio em boa hora, não?

Vendas suspensas

Na noite de ontem, a WB Games decidiu suspender temporariamente as vendas da versão de PC do jogo. Em um comunicado feito nos fóruns de suporte do jogo, a empresa disse que, enquanto os problemas não forem solucionados, não será possível comprar o jogo para computadores – você precisará de um PS4 ou Xbox One para jogar, pelo menos por enquanto.

Considerando todos os problemas enfrentados em Arkham Knight, a decisão da WB Games foi bem inteligente. Mas isso não altera outros problemas que a indústria dos grandes jogos vem enfrentando.

O problema é geral, não só em Batman

E o que fazer? Bem, assim como vários outros jogos lançados com problemas nos últimos meses, os jogadores podem muito bem esperar pelos patchs de correção até que o jogo se torne jogável (o que pode não acontecer também).

Mas isso é um problema muito maior dentro da indústria e que vai muito além do lançamento deste Batman. Há anos vemos jogos saindo cheios de problemas, como se não tivessem passado por nenhum tipo de teste de qualidade. Só no fim do ano passado tivemos Assassin’s Creed Unity com bugs bizarros, Call of Duty: Advanced Warfare sofrendo em seus primeiros dias no PC e Halo’s Master Chief Collection com problemas graves em seu multiplayer, entre outros.

Há uma semana, durante a E3, uma das palavras mais ditas em todas as conferências era “pré-venda”. Jogos que acabavam de ser anunciados já entravam em pré-venda, com seus desenvolvedores falando sobre isso a todo momento para que os consumidores já destinassem seu dinheirinho para eles.

Está cada vez mais difícil confiar nisso. Pode ser pressão de publishers, que querem o jogo nas lojas o mais rápido possível (afinal, estão apostando uns caminhões de dinheiro neles), ou então dificuldade em desenvolver para múltiplas plataformas — cada uma com seus obstáculos próprios — ao mesmo tempo, mas algo está errado na forma como os jogos estão sendo lançados e não podemos mais aceitar isso numa boa.

Afinal, se Batman: Arkham Knight sai para PC no dia 22 de junho e eu compro ele no dia 22 de junho, é porque eu quero jogá-lo a partir desse dia, e não depois de algumas semanas ou meses, quando ele finalmente estiver pronto.

[Kotaku 1, 2, IGN 1, 2]