Thomas Ross, da Flórida (EUA), acredita ter adivinhado o futuro da comunicação móvel há 15 anos, antes de Steve Jobs apresentar o iPhone. Ele fez um pedido de patente para um dispositivo em 1992, e afirma que a Apple roubou o design dele. Agora, ele está processando a Apple por mais de US$ 10 bilhões.

>>> Patente da Apple poderia impedir você de tirar fotos e gravar vídeos em shows

Este dispositivo Frankenstein reúne toda tecnologia possível que você poderia pensar em colocar num aparelho portátil em 1992: MS-DOS, células solares (!) e um drive de disquete de 3,5 polegadas (!!!). E, claro, ele possui um teclado físico – ausente no iPhone.

patente iphone 1992 (1)

Isso parece mais um antecessor do Kindle – ele tem botões “avançar página” e “voltar página” – ou até mesmo do Apple Newton, já que a antena, alto-falante e microfone são opcionais. Mas um iPhone?

patente iphone 1992 (2)

E tem um pequeno problema: como Ross não pagou as taxas de inscrição, o USPTO – escritório de patentes dos EUA – declarou o pedido como “abandonado” em 1995. Ele nunca recebeu a patente.

Independentemente disso, ele está pedindo US$ 10 bilhões em danos, mais 1,5% de royalties sobre as vendas da Apple, o que resulta em cerca de US$ 3 bilhões e US$ 4 bilhões por ano. Boa sorte com isso!

[MacRumors via The Telegraph]