por Bruno Izidro

Durante a E3 2015, a Sony anunciou que finalmente o PlayStation 4 será fabricado no Brasil. O console, no entanto, não será montado pela empresa e sim pela Flextronic, que antes era responsável pelas versões nacionais do Xbox 360 e Xbox One.

Agora ficamos sabendo que o PS3, que até então era produzido pela própria Sony em sua fábrica em Manaus, também passará para as mãos da Flextronic. Além disso, a empresa avalia a possibilidade de lançar o seu futuro aparelho de realidade virtual, o Morpheus, no país. As informações foram dadas pelo gerente da marca PlayStation no Brasil, Anderson Gracias, em entrevista ao Gizmodo.

Passado todo o furor da E3, conseguimos conversar rapidamente com Gracias, que além do PS3 e Morpheus, falou, claro, da produção nacional do PS4, esclarecendo os motivos para a Sony terceirizar a fabricação de seus dois consoles. De quebra, ele revela quais são os jogos brasileiros que poderemos jogar nos consoles PlayStation até o fim do ano.

A conversa abordou também PSN Brasileira, PS Vita, o preço dos jogos e mais. Confira a entrevista completa:

Gizmodo – O PS4 foi lançado em novembro de 2013 no Brasil. Desde aquela época havia a ideia de fabricação local ou isso surgiu após a polêmica do preço de R$ 4 mil? Por que essa demora aconteceu? 

Anderson Gracias – Sempre buscamos tornar nossos produtos mais acessíveis para o mercado brasileiro, isto poderia ser feito com subsídios pesados ou com a fabricação local, que foi o que escolhemos. Não acreditamos que demorou, foi o tempo necessário para viabilizarmos o negócio e, claro, ouvimos a demanda de nossos consumidores que querem o PS4 como seu console.

O PS3 é produzido na fábrica da própria Sony em Manaus, mas a produção do PS4 será terceirizada pela Flextronic. Por quê? Qual foi o investimento da Sony para iniciar a fabricação local do PS4?

Não comentamos investimentos, mas posso esclarecer que a produção tanto do PS3 quanto do PS4 será feita pela Flextronics.

O fato de Flextronic e não vocês fabricarem o PS4 pode ter impacto na redução do preço da versão nacional? Qual seria esse impacto?

Tomamos a decisão de considerar várias possibilidades e sempre procurar a melhor solução para nossos consumidores, que foi a fabricação na Flextronics. Não temos nada a comentar sobre a precificação no momento.

Por falar em PS3, haverá alguma queda de preços no PS3 no futuro próximo? E o Vita?

Não temos nada para anunciar no momento sobre precificação do PS3 ou Vita, que continuará sendo importado.

Com relação ao Morpheus, mesmo sem uma data certa para lançamento, há planos para lançá-lo no Brasil? Poderá haver produção nacional?

Ainda está muito cedo para falarmos em Morpheus, mesmo nos EUA o lançamento ainda não está muito bem definido. Acreditamos que a RV (Realidade Virtual) é o futuro e vamos avaliar as possibilidades para o mercado local.

Anderson_gracias

Em relação aos serviços como a PS Store e PSN, há alguma novidade para os jogadores brasileiros? Haverá mudança nos preços praticados nas versões digitais do jogos ou na assinatura da PS Plus nos próximos meses?

Não há nada para anunciar no momento, mas estamos sempre buscando melhorar todas nossas ofertas e avaliar as possibilidades do mercado, tanto no varejo quanto digital.

Na E3 também foi revelado o aumento de jogos para PS4 para R$ 199. Outras distribuidoras já estão praticando valores até maiores aqui no Brasil. Vocês conseguiram fixar nesse valor menor porque é a própria Sony DADC que prensa as mídias por aqui? Há alguma previsão de quando o preço usado anteriormente pode voltar a ser praticado?

Nós buscamos sempre oferecer os melhores jogos de forma mais acessível para nossos gamers, mas não podemos comentar detalhes de nossa precificação e sua composição por políticas da empresa. O que posso dizer é que a SCE sempre está trabalhando para trazer aos consumidores uma gama enorme de conteúdo e bons preços. Nos últimos dois anos, reduzimos os preços dos lançamentos de PS3 de R$299 para R$149 e trouxemos a linha favoritos para o PS3 com jogos por R$79. No PS4, nosso esforço permanece, temos o Uncharted: The Nathan Drake Collection em pré-venda por R$199 e recentemente anunciamos God of War III remasterizado para PS4 por R$149, enquanto isso temos outros títulos por R$179, como o recente Bloodborne, disponíveis nos principais varejistas. Nosso compromisso permanece: vamos continuar oferecendo aos nossos consumidores os melhores jogos com preços mais acessíveis sempre que possível.

O PS4 já vendeu mais de 20 milhões de unidades em todo o mundo, mas e no Brasil? Vocês têm dados que possam compartilhar com a gente, não só de PS4, mas PS3 também?

Por políticas da empresa não comentamos market share, mas posso dizer que o PS4 no Brasil superou nossas expectativas e pelos resultados que temos em software há uma base instalada considerável.

Na BGS 2013 a Sony anunciou parceria em seu programa de incubação com 19 estúdios brasileiros. Atualmente, com quantos estúdios daqui vocês estão trabalhando? Quais serão os próximos jogos BR que os jogadores poderão jogar no PlayStation?

Nós temos aproximadamente oito jogos brasileiros para sair para plataformas PlayStation ainda este ano (lista abaixo de alguns títulos) e aproximadamente um terço dos desenvolvedores em nosso programa para América Latina são estúdios brasileiros, não tenho o número exato mais atualizado. Estamos muito orgulhosos e felizes com a representatividade do Brasil, sendo que este ano o primeiro jogo brasileiro chegou ao PS4 (Krinkle Krusher da Ilusis – PS3/PS4/Vita).

Toren, da Swordtales – PS4

Chroma Squad, da Behold Studios – PS4/Vita

Starlit, da Rockhead – Vita

Run, da Torch Games – PS4

Ninjin: Clash of Carrots, da Pocket Trap – PS4/Vita

Aritana and the Harpy’s Feather, da Duaik – PS4

HTR+ High Tech Racing , da QUByte – Vita

Get Over Here, da Reload Game Studio – PS4