O Project Novena é, em teoria, o computador mais confiável do mundo. Um projeto dos engenheiros Andrew “Bunnie” Huang e Sean “Xobs” Cross, de Singapura, ele é totalmente feito de hardware de código aberto.

Como assim? Bunnie e Xobx juntaram designs de hardware disponíveis gratuitamente pelo mundo. Esses designs podem ser conferidos e melhorados por qualquer pessoa – assim, qualquer bug ou falha de segurança pode ser consertada por qualquer um. Por isso, em teoria, ele é o computador mais seguro do mundo.



novena-inline

A ideia dos engenheiros é encorajar pessoas pelo mundo a criarem os próprios laptops em casa usando peças de código aberto. Você certamente já ouviu falar em software de código aberto, mas hardware open source é um pouco mais incomum – ainda assim, é uma categoria de hardware que cresce mesmo dentro da indústria, tendo Facebook entre seus entusiastas.

novena-954-edit_project-body

O laptop Novena começou a ser vendido pelo Crowd Supply, um site de financiamento coletivo. O objetivo dos engenheiros é juntar US$ 250.000, e eles oferecem quatro opções para quem se interessar em investir. Por US$ 500, você receberá em novembro deste ano uma placa-mãe para montar um notebook por contra própria. Por US$ 1.195, ganhará um desktop tudo-em-um em dezembro. Por US$ 1.995, um laptop completo, que será enviado em janeiro de 2015. E, por fim, por US$ 5.000, ganhará um laptop Heirloom, com corpo de alumínio e madeira feito por Kurt Mottweiler, previsto para fevereiro de 2015. Ou, se preferir, você pode doar apenas US$ 5 para garantir uma cerveja para os engenheiros.

As especificações técnicas são todas bem parecidas, e os aparelhos contam com o Debian pré-instalado. A placa mãe conta com 4GB de RAM, microSD de 4GB, com um processador Freescale ARM quad-core de 1,2GHz e uma Xilinx FGPA. O tudo-em-um também inclui uma tela Full-HD IPS LCD. Os laptops contam com um SSD de 240GB.

novena-1089_project-body

Com essas especificações, um processador ARM e o preço, você deve se perguntar “isso não está caro?”. Sim, mas seus criadores lembram que não é para qualquer um. “É de código aberto, para pessoas que se preocupam com segurança, privacidade e a capacidade de explorar a fonte e garantir que o design não foi adulterado.” Portanto, para entusiastas. Se você for um desses, pode conferir a campanha no Crowd Supply. [Crowd Supply via Wired]