O PlayStation 5 está programado para ser lançado até o final deste ano, antes do período de festas. Aos poucos, a Sony vai liberando detalhes do console e o arquiteto de sistema da Sony, Mark Cerny fez uma transmissão pela internet para apresentar novidades – o pessoal do Eurogamer publicou detalhes extensos do hardware do videogame e pelo jeito o PS5 vai ser muito poderoso.

De bate pronto, essas são as especificações:

  • CPU: 8x Zen 2 núcleos a 3.5GHz (com frequência variável);
  • GPU: 10.28 TFLOPs, 36 unidades computacionais a 2.23GHz (frequência variável);
  • Arquitetura da GPU: RDNA 2 Customizada;
  • Memória/Interface: 16GB GDDR6/256-bit;
  • Banda de Memória: 448GB/s;
  • Armazenamento Interno: 825GB SSD Customizado;
  • IO Throughput (velocidade de transferência de dados): 5.5GB/s (Sem compressão), Geralmente 8-9GB/s (Comprimido);
  • Armazenamento Expansível: Slot NVMe SSD;
  • Armazenamento Externo: Suporte a USB HDD;
  • Drive Óptico: 4K UHD Blu-ray.

Os números não ficam muito atrás daquilo que a Microsoft anunciou no começo desta semana para o Xbox Series X. Enquanto o produto da Microsoft tem 12 TFLOPs, o PS4 virá com 10.28 TFLOPs.

Os TFLOPs são a abreviação para teraflops, o número médio de cálculos com ponto flutuante que um dispositivo pode fazer. Para nós, consumidores, é uma maneira de traduzir a potência do produto.

O arquiteto de sistema da Sony, Mark Cerny, diz que as pessoas não devem focar nesse número, já que não seria um indicador confiável de performance – vale notar que o pessoal da Microsoft também disse isso, então não parece ser um blefe.

A carta na manga da Sony pode ser uma tecnologia chamada “Boost” que irá ajustar o uso de CPU e GPU conforme a necessidade dos jogos – isso quer dizer que os desenvolvedores poderão ajustar bastante a performance dos games.

O console também terá a tecnologia ray-tracing, uma das maiores expectativas dessa nova geração. E ela terá suporte direto do hardware, o que deve aumentar e muito a performance.

Cerny também focou bastante no fato de o PS5 ter um SSD. Segundo ele, era um dos itens mais solicitados pelos desenvolvedores e que será combinado com uma biblioteca de software para comprimir dados e ter mais desempenho.

Parece que a briga entre PS5 e Xbox Series X vai ser pau a pau no quesito desempenho. Historicamente, a Sony leva a melhor nos títulos exclusivos, mas a Microsoft não tem ficado para trás nos últimos anos. A corrida pela próxima geração de consoles definitivamente já começou – e vamos ver videogames mais parecidos com computadores poderosos.