Na indústria do desenvolvimento web, é muito comum encontrar profissionais especializados ou no front-end (que tratam da parte da aplicação que o usuário vê estampada na tela) ou no back-end (que lidam com a lógica, interações de banco de dados, autenticação de usuário, configuração do servidor etc). É algo natural. O problema aparece quando essas duas áreas precisam interagir: o responsável pelo back-end não conhece de front-end e vice-versa – quer deixar a situação ainda mais complicada? Insere o DBA, pessoa que administra o banco de dados, nessa conversa. É neste tipo de caso que o desenvolvedor full-stack é essencial, um trunfo dentro da empresa.

O full-stack tem conhecimento de toda a pilha que envolve a área de desenvolvimento e, com isso, pode colaborar nas diversas áreas do projeto, independentemente se é back-end, front-end ou banco de dados. A grande vantagem disso? As oportunidades de trabalho são bem maiores, afinal esse profissional pode se candidatar às vagas de qualquer um dos lados.

Principalmente no Brasil, o full-stack vem sendo bastante requisitado nas empresas porque, além de conseguir acumular funções, ele integra toda a área de desenvolvimento. É uma peça chave que sabe de ponta a ponta como as partes do projeto se encaixam.

Quer ser esse profissional que recebe, entende e entrega um projeto de forma completa? Reunimos aqui tudo o que você precisa aprender para se tornar um desenvolvedor full-stack e conquistar o mercado.

Desenvolvimento de Web Front-End

No front-end você precisa saber como construir aplicações dinâmicas e como criar a melhor experiência de usuário. Para isso, é necessário conhecimento nas linguagens HTML, CSS e JavaScript, além de saber utilizar frameworks como React.js e Angular 2.

Back-End MERN Stack

A gama de linguagens no back-end é enorme, por isso, este talvez seja o maior passo de todos. Aprenda MongoDB, Express.js, React e Node.js para criar aplicações orientadas por bancos de dados não relacionais. Essas são as principais tecnologias que as empresas demandam atualmente.

Micro serviços com React

Por fim, aprenda a criar APIs (sigla em inglês para Interfaces de Programação de Aplicações) para projetar arquitetura de micro serviços. Além disso, entenda como construir aplicações usando React.

Sala de aula da Ironhack

Acredite: dessa forma você fica pronto para o mercado. Sabe por quê? Estes são os módulos de ensino do curso de desenvolvimento web da Ironhack, escola de programação global que chegou a São Paulo neste ano. As aulas, em horário noturno ou em tempo integral, são voltadas para o que as empresas realmente precisam hoje em dia e ensinam as tecnologias, frameworks, linguagens e habilidades de ponta. Uma receita de sucesso e que vem formando desenvolvedores full-stack de fato completos.

E as vantagens não ficam restritas ao conteúdo. Na Ironhack você conta com uma metodologia de ensino eficaz para a sua melhor aprendizagem. Todas as aulas têm palestras, atividades e exercícios em dupla, além de uma revisão do que foi visto no dia anterior. Há também acompanhamento de um profissional (Program Manager) focado no dia a dia do curso e na satisfação do aluno; um lead teacher que ministra as aulas em português; e ao menos mais um teacher assistant que ajuda os alunos com dúvidas pontuais.

Quando o assunto é trabalho, você tem grandes chances de já sair empregado. A escola promove a Hiring Week ao final do curso, um evento em parceria com startups e grandes empresas que buscam desenvolvedores full stack. O melhor? A porcentagem média global de alunos empregados chega à marca dos 85% em até 3 meses após a conclusão das aulas.

E aí, está pronto para fazer o curso de desenvolvimento web da Ironhack e virar um desenvolvedor Full Stack?