Peraí, mas o Orkut não está morto, depois do Facebook e Google+? O Google quer nos convencer do contrário, claro, mas esta história do rapaz que passou em primeiro lugar no vestibular com ajuda do Orkut mostra o que sempre soubemos: a melhor parte do Orkut são as comunidades – coisa que Facebook e Google+ não têm.

Renan Barros, de 21 anos, conta no blog oficial do Orkut que usou a comunidade Plantão de Dúvidas Virtual para resolver dúvidas e ajudar no preparo para o vestibular. “Comecei a postar algumas dúvidas e elas eram respondidas rápida e corretamente! Com o passar do tempo, eu comecei a responder as dúvidas dos outros participantes da comunidade”, diz Renan.

E deu certo: ele passou em primeiro lugar para o vestibular de Engenharia de Produção, na Universidade Federal Fluminense em Rio das Ostras (RJ). O caso aconteceu em 2007, mas só foi divulgado agora. Ainda hoje, na faculdade, Renan diz que participa da comunidade, respondendo dúvidas relacionadas ao ensino superior.

Minha vida de blogueiro na verdade começou, em parte, por causa das comunidades do Orkut. Em 2009, quando comprei um dumbphone da Sony Ericsson e não conseguia encontrar ajuda na internet, resolvi postar tutoriais na comunidade do Orkut para dividir minha experiência. No entanto, meus tutoriais eram sumariamente deletados. O jeito foi criar um blog simples e ajudar através dele. Dois meses e vários posts depois, enviei o já mencionado e-mail “Quero trabalhar no Gizmodo”, e cá estou eu até hoje.

É bom saber que, dentre infinitas comunidades desnecessárias, como “Odeio Segunda-Feira” e “Eu Bebo Água”, existem algumas que realmente fazem diferença. E gostaria de ter uma rede social com o mesmo elemento de comunidades, que o Facebook e o G+ não têm – o máximo são os grupos no FB, que não funcionam da mesma maneira. Quem sabe o jeito seja recorrer a fóruns, mesmo – afinal, as comunidades são os fóruns do Orkut. [Blog do Orkut via Link/Estadão e Planeta Universitário]