Há alguns anos, foram anunciados planos para construir uma réplica de tamanho real do Titanic, o navio luxuoso que afundou e inspirou um filme caríssimo. Nesta quarta-feira (30), a construção da cópia finalmente começou.

• China está construindo réplica do Titanic para recriar naufrágio
• Após expedição, fotos em 3D nunca antes vistas do Titanic surgem

Segundo o South China Morning Post, a réplica de um dos desastres mais notáveis da história está começando a ganhar forma na província de Sichuan na China. Começou com uma “cerimônia de assentamento da quilha do navio e muitos fogos para marcar a ocasião”. A construção total irá custar aproximadamente US$ 145 milhões (R$ 500 milhões, na cotação atual). A entrega está prevista para 2017, mas o governo chinês diz que pode demorar mais 2 anos e meio para que possamos ver o fruto desse trabalho.

O Titanic 2.0 aparentemente ficará num resort turístico no Rio Qijiang em Sichuan. O South China Morning Post tem alguns detalhes sobre o que esperar da atração:

Visitantes podem fazer parte de festas e jogos da época, e até mesmo o cardápio será “exatamente” igual ao de um século atrás.

Com a ajuda de simulações de alta tecnologia, os visitantes podem experimentar um pouco do horror que os passageiros devem ter sentido quando o oceano começou a invadir o navio.

De acordo com Curtis Schnell, o “especialista em design do Titanic” do projeto, a ideia é ter autenticidade.

“Estamos tentando chegar o mais perto que podemos”, disse Schnell à Reuters. “Não estamos construindo cada quarto do navio, de maneira alguma, mas o casco do navio e as partes exteriores serão bem precisas, haverão quartos internos que poderão ser visitados e vistos em uma perspectiva de exatidão histórica”.

Schnell discorda das alegações de que a reconstrução do navio que causou a morte de mais de 1.500 pessoas era de mau gosto, observando que o desenvolvimento estava sendo feito de forma “muito respeitosa”.

Segundo o South China Morning Post, a opção mais barata para se passar “uma noite à bordo” irá custar cerca de US$ 435 (R$ 1.500, na cotação atual), enquanto as opções mais caras chegarão na casa dos milhares.

[South China Morning Post]