A Nokia acaba de anunciar que, nos próximos dez anos, sua marca será usada em smartphones e tablets Android graças a um acordo de licenciamento.

>>> Microsoft não lançará novos Lumias, e “Surface Phone” ficou para 2017
>>> O declínio da linha Lumia e o “plano B” da Microsoft para celulares com Windows

Uma nova empresa finlandesa chamada HMD Global vai receber “uma licença mundial exclusiva para criar uma gama completa de smartphones, tablets e celulares simples com a marca Nokia durante a próxima década”.

A HMD será comandada por Arto Nummela, um veterano da Nokia que foi para a Microsoft após a venda da divisão móvel.

A Nokia explica que os novos smartphones e tablets rodarão Android, sem revelar mais detalhes no momento. Ela diz, no entanto, que o hardware será fabricado pela FIH Mobile, subsidiária da Foxconn, enquanto a HMD vai lidar com a venda e comercialização dos dispositivos.

Tablet Nokia N1 (2)

É uma situação semelhante ao tablet N1: a Nokia criou o design, mas fez um acordo para que a Foxconn cuidasse de tudo, incluindo fabricação, venda e atendimento ao cliente.

Isto é também o que a Nokia vinha avisando desde o ano passado: ela não pretende fabricar celulares, nem se concentrar pesadamente nesse mercado. O CEO Rajeev Suri disse em entrevista: “nós só iríamos projetar os celulares e oferecer o nome da marca sob licenciamento”.

E Suri disse este ano que esses produtos não devem ser baratos: “se houver um produto com a marca Nokia, há a oportunidade de um preço premium”.

Além disso, vai demorar um pouco até que você possa comprar um novo Android da Nokia. “Ainda há muito trabalho para a HMD fazer, então você precisará esperar um pouco mais para ver como será a próxima onda de celulares e tablets Nokia”, explica a empresa.

Nokia 222

Enquanto isso, a Microsoft anunciou hoje que vendeu sua divisão de celulares simples para a FIH Mobile (da Foxconn) e para a HMD Global por US$ 350 milhões. Cerca de 4.500 funcionários serão transferidos; a transação deve ser fechada no segundo semestre de 2016.

Vale lembrar que a Microsoft tinha os direitos de usar a marca Nokia em dumbphones (que rodam S30 e S40) até 2023; daqui em diante, isso passará para as mãos da HMD, permitindo-a lançar celulares simples – além de smartphones e tablets – com a marca Nokia.

No entanto, a transação não inclui as marcas “Lumia” e “Asha”, que ainda pertencem à Microsoft. Na verdade, a empresa reforça em comunicado que “continuará a desenvolver o Windows 10 Mobile e a dar suporte aos celulares Lumia”. Rumores dizem, no entanto, que não veremos novos dispositivos Lumia, e sim uma linha de “Surface Phones”.

[Nokia via The Verge; Microsoft]

Foto por John Karakatsanis/Flickr. Colaborou: Felipe Ventura.