Não há dúvidas de que o iOS 7 é a atualização que mais transforma o iOS em seus seis anos de história. E não estamos falando apenas do design. A primeira vez que coloquei minhas mãos no novo sistema operacional, senti como se tivesse um novo smartphone, um que era mais bonito e, mais importante do que isso, mais útil.

Abrir cada app e fuçar as coisas era algo diferente, como se eu andasse pela primeira vez no meu apartamento após a trabalho de um talentoso designer de interiores. Mas, novamente, isso dá a entender que o iOS 7 é apenas sobre seu visual. Não é verdade. Há muitas funcionalidades novas também, especialmente na Central de Controle e no novo app da Câmera. O maior impacto do iOS 7, no entanto, é que eu percebi que passei a usar mais meu iPhone. Ele ficou mais divertido.

O que é

Um redesign completo do iOS da Apple para iPhone, iPod Touch e iPad. Ele vai ditar como você vai interagir com os dispositivos móveis da Apple nos próximos anos, e os próximos passos da Apple no mundo móvel.

ku-xlarge

Por que é importante?

Uma coisa é definitiva: o iOS 7 é a cara da Apple dos próximos anos. Você pode não gostar, mas isso não vai mudar. O que importa é que, usando no dia a dia, ele é muito bom. Dito isto, só porque algo é bonito não significa que funcione bem. E uma extensa lista de recursos só é útil se eles realmente funcionarem.

Uma atualização como o iOS 7 pode desagradar alguns usuários. As cores e os gradientes não são para todos, nem a ausência de botões e texturas. Se o design é completo o bastante para fazer com que pareça um novo smartphone, ele também é radical o bastante a ponto de ser um pouco desorientador, como dirigir em uma rua desconhecida em uma cidade nova. Há uma ênfase distinta em velocidade e usabilidade no iOS 7, mas para isso o conforto foi deixado de lado em alguns pontos. Usuários do Android devem gostar disso; o iOS 7 tem um visual e feeling parecido com o que eles estão acostumados a usar.

Design

O design do iOS 7 é diferente em todos os aspectos. A mudança mais notável e comentada é a morte do esqueumorfismo e o início da jornada da Apple no flat design. Dimensões foram deixadas de lado, assim como simulações de profundidade, e linhas claras e cores brilhantes ganharam espaço. Por mais dramática que a mudança no visual pareça, você ficará surpreso quando perceber quão rápido se acostumou a ele.

Os ícones de apps estão recebendo todas as atenções, mas a mágica por trás do redesign do iOS 7 acontece dentro dos apps, ao menos nos apps nativos da Apple. Os antigos botões para navegação se tornaram texto. o Calendário agora é mais do que uma grade repleta de espaços em branco. Essa abordagem mínima, um contraste gritante em relação ao couro costurado do passado, deixa a tela organizada e coloca a função à frente da forma. Se os elementos esqueumórficos do iOS 6 davam aos apps algum peso, a simplicidade crua do iOS 7 faz tudo parecer leve.

Você vai notar a nova fonte logo de cara. Ela é, na verdade, apenas uma variação da fonte antiga – Helvetica Neue Ultra Light contra Helvetica Neue – mas anda na linha entre novidade e familiaridade. O peso leve dela dá espaço para espaços vazios na tela e um sentimento “aéreo” no OS. Junto com as linhas, o desaparecimento do esqueumorfismo também dá esse sentimento aéreo, no começo, mas é apenas uma consequência da mudança. Volta a parecer algo natural em pouco tempo.

Usando

Usar o iPhone ou iPad com o iOS 7 é bem diferente do que antes. Isso tem relação com as transições aumentadas de uma tela para outra. Quando você abre um app, ele dá zoom enquanto os outros ícones voam para longe, em vez de você simplesmente assistir a ele abrindo, como era no iOS 6. Quando você fecha o app, os outros apps voam de volta para a tela conforme o zoom é feito para a tela inicial. É uma mudança simples e pequena, mas faz o sistema ter um ar mais dinâmico e engajador. Os detalhes são os diferenciais nesta nova jornada.

ku-xlarge

As maiores atualizações estão nas mudanças da Central de Notificações e na nova Central de Controle. A Central de Notificações funciona mais como um assistente pessoal do que uma coleção de mensagens não lidas. Deslize o dedo do topo da tela para baixo e você encontrará a data, o tempo, seus amigos que fazem aniversário e marcações no calendário.

ku-xlarge (1)

Enquanto isso, a nova Central de Controle faz jus ao nome, e oferece controle de  (quase) tudo no seu dispositivo, de Wi-Fi a músicas e telas compartilhadas. Em vez de ter que navegar por três telas nos Ajustes, você pode ativar o modo Avião ou o Wi-Fi de qualquer tela: deslize o dedo de baixo para cima e a central abre. Esqueça aquele app de lanterna, já que a Apple incluiu o recurso na Central de Controle. O mesmo para controle de música, brilho de tela, AirPlay e diversos outros recursos. Talvez seja porque eles não são recursos exatamente novos, ou não estão totalmente integrados à vida diária de um iPhone, mas frequentemente eu esqueço a existência dessas duas centrais.

ku-xlarge (2)

A ausência de botões e a introdução de camadas também transformam o uso do iOS 7. Versões anteriores do iOS tinham botões por todos os lados: para navegar nos apps, para responder chamadas, para tirar fotos. Até os ícones dos apps pareciam botões. Em vez disso, agora você só tem texto. Demora um tempo para se acostumar, mas no geral faz o smartphone parecer mais limpo. Você pode argumentar que a ausência de ornamentações faz o sistema operacional um pouco mais complicado de usar, mas a curva de aprendizado é bem pequena. Todas as funcionalidades estão no mesmo lugar do iOS 6 – só que agora está tudo mais clean.

A profundidade não é apenas uma ilusão como era no design antigo. É um recurso de um layout mais tridimensional. Aos apps flutuam por cima do papel de parece, enquanto novas camadas como a Central de Notificações ou a Central de Controle translúcida surgem por cima dos apps – mas este visual de vidro fosco não é para todos. Você sente como se estivesse flutuando por cima de tudo, navegando dentro e fora dos apps.

Dito tudo isso, o iOS 7 não é apenas um visual bonito. Em relação à funcionalidade, tudo está melhor, especialmente os apps nativos, que foram reformulados. Os novos recursos são bem úteis. O novo recurso de abas ilimitadas no Safari torna a navegação no smartphone mais parecida com a do desktop. O novo app Mail facilita a limpeza da sua caixa de entrada. O app de música ganhou novos recursos como a Rádio iTunes, a tentativa da Apple de entrar no mundo da música via streaming que é abaixo do que se espera da empresa, mas ainda assim satisfatória. A multitarefa ficou bem melhor. Toque duas vezes o botão home para encontrar um carrossel de apps abertos no seu smartphones. Quer fechar algum? Jogue-o para longe.

ku-xlarge (3)

Existem alguns recursos sociais novos no iOS 7, também. O app da Câmera lembra um pouco mais o Instagram com uma opção de foto quadrada e você pode adicionar filtros às suas imagens. Os filtros da Apple são mais cinemáticos do que os do Instagram, e a câmera também ficou um pouco mais rápida. O app Fotos organiza suas imagens por momentos e localização (mais ou menos como eventos no iPhoto), e permite compartilhar um fluxo de imagens com amigos. Isso é bem conveniente quando você quer uma imagem específica entre as mais de mil do Rolo de Câmera, e compartilhar todas do mesmo momento é muito mais fácil quando você quer mandar todas as tiradas durante uma viagem para seus amigos. O app de Mensagens facilitou as conversas de texto com múltiplas pessoas ao adicionar fotos de perfil próximo às mensagens. É uma pequena atualização que conserta o antigo problema de não saber quem disse o que em um grupo de mensagens.

ku-xlarge (4)

Uma coisa para ficar de olho, especialmente nos primeiros dias, é que alguns apps ainda não foram otimizados para o iOS 7. Eles estão desonexos. Isso vai melhorar com o tempo, conforme desenvolvedores adaptem suas criações, mas por um tempo vai ser estranho.

Gostamos

Se ainda não deu para perceber, achei o iOS 7 bem bonito. É tão bonito que passei a usar mais meu smartphone nas semanas seguintes à instalação da primeira versão beta. E não é apenas pelo efeito parallax – que não é tão impressionante assim – nem pela paleta de cores.

A principal força do iOS até agora era a sua habilidade de ensinar usuários a usarem um smartphone como se fosse um computador. Essa tem sido a sua marca registrada, e que fez da Apple uma das empresas mais bem sucedidas dos últimos cinco anos. O iOS 7 deixa isso de lado, mas todos os seus novos recursos fazem sentido, se você pensar bem. É diferente, mas não é opaco.

Você vai se surpreender com a rapidez com que vai se acostumar com o novo design, e o layout tridimensional vai fazer seu smartphone parecer mais poderoso. Graças à Central de Controle, você pode fazer mais com o seu smartphone bloqueado, e graças à Central de Notificações, tudo está um pouco mais simples. Pouco mudou em relação à funcionalidade – a Apple só fez essas funcionalidades ficarem mais facilmente acessíveis.

Não gostamos

O iOS 7 pode ser um pouco desorientador para algumas pessoas. A Apple exagerou um pouco. A Central de Controle é bacana, por exemplo, mas era realmente necessário enfiar 17 funcionalidades aqui? Com qual frequência você precisa de acesso rápido ao modo avião? O cronômetro realmente precisa estar a uma deslizada de dedo de distância?

O mesmo se aplica ao novo módulo de compartilhamento (que é bem parecido com a Central de Controle). Existem nada menos do que 13 opções para escolher na hora de compartilhar uma foto. Algumas pessoas não tem nem essa quantidade de amigos! Às vezes você precisa apertar um pouco os olhos para saber onde exatamente tocar, já que uma das desvantagens de um design leve e arejado é que os links e botões são um pouco mais difíceis de se enxergar.

E por mais úteis que todos esses recursos sejam, eles prejudicam a sua bateria. Se você instalar o iOS 7, deve se planejar para carregar seu smartphone ao menos uma vez durante o dia.

Usuários de Android rapidamente vão notar que muitos recursos do iOS parecem ter sido tirados do Android. E eles foram. Se a ideia de imitar faz você reclamar, então você vai ter muito o que reclamar por aqui. Mas vamos lembrar que a Apple copia características do Android há anos, e tenta de alguma forma melhorá-las.

Vale baixar?

Se você quer o máximo do seu iPhone, baixe o iOS 7 agora mesmo (ou espere a primeira atualização de correção de bugs). Mas prepare-se para se sentir perdido por um tempo (mas não muito). Tudo fica mais natural com o tempo, mas você precisará reaprender a usar alguns apps, e também precisará lidar com a bateria acabando mais rápido. Às vezes você precisará caçar algumas coisas.

Mas não há motivo para não atualizar. Um dia de iOS 7 é o suficiente para que você aprenda e se acostume com o novo formato. E, uma vez que você tenha usado a sétima versão, fica difícil olhar com os mesmo olhos para o iOS 6. Se na sexta versão questionamos o download imediato (principalmente por causa da remoção do Google Maps), desta vez podemos cravar que o iOS 7 é uma escolha certa: é a transformação do seu smartphone em um novo aparelho, mais completo e bonito, e um passeio pelo futuro móvel imaginado pela Apple.