Mouses ainda são itens indispensáveis para quem não se adapta muito bem aos trackpads dos notebooks. E isso fica mais evidente quando muitos desses trackpads não oferecem muita praticidade e conforto para os dedos das mãos. Nesse cenário, uma boa alternativa são mouses mais compactos, que também são ótimos companheiros de viagem por conta do tamanho.

O Logitech MX Anywhere 3 é, resumidamente, o melhor mouse compacto que você encontra hoje no mercado. Ele tem praticamente tudo o que você encontraria em seu irmão mais velho, o MX Master 3: conectividade Bluetooth instantânea, bateria com semanas de duração, sincronização com múltiplos dispositivos e acabamento premium. Tudo em uma roupagem bem menor e extremamente leve (99 gramas). Mas será que vale a pena?

Logitech MX Anywhere 3

Imagem: Caio Carvalho (Gizmodo Brasil)

O que é
Um mouse de viagem extremamente leve e compacto

Preço
Sugerido: R$ 499. No varejo: em média, R$ 470

Gostei
Conexão com até três dispositivos ao mesmo tempo; apoios adaptáveis a vários tipos de superfície, incluindo madeira, tecido e até vidro; rapidez no botão de rolagem; bateria que dura mais de dois meses

Não gostei
Sem compartimento para guardar o adaptador USB; pequeno demais para pessoas de mãos grandes

Antes de mais nada, é preciso destacar que o MX Anywhere 3 não é um produto de entrada. Ao contrário: trata-se de um mouse “topo de linha”, por assim dizer, e isso se reflete diretamente no preço sugerido, que é de R$ 499. Além disso, não é um mouse voltado para o público gamer, que geralmente faz com que o acessório venha com um monte de firulas (baixa latência, DPI personalizável, entre outras) para melhorar a jogatina. Sim, é um mouse bem caro, mas sua função se limita apenas ao uso diário comum.

Imagem: Caio Carvalho (Gizmodo Brasil)

Dito isso, vamos aos destaques do MX Anywhere 3. A primeira coisa que chama atenção é o botão de rolagem na parte superior do acessório. Além de ser feito de metal e oferecer bastante resistência, o componente vem com uma tecnologia chamada Magspeed, que faz com que a rodinha gire muito mais rápido, uma vez que não entra em contato com nenhuma outra peça interna do mouse. Dessa forma, a rolagem fica muito mais rápida. Para quem não gosta dessa característica e achar que o scroll gira rápido demais, a Logitech incluiu um botão logo abaixo da roda de metal para diminuir a potência da função e deixar a rolagem um pouco mais lenta.

Ainda nessa parte do design, o MX Anywhere 3 é basicamente uma versão mini do MX Master 3, mas sem aquele apoio para o polegar. Lembre-se que estamos falando de um mouse compacto e para viagens, então essa ausência é totalmente compreensível. O produto é construído em plástico, mas possui uma textura “aveludada” que torna o uso muito confortável. Nas laterais ficam dois botões de comando que podem ser personalizados de acordo com suas preferências. No meu caso, eu gosto de usá-los para ativar e sair do multitarefa no macOS; vai do que você achar que funciona melhor no seu dia a dia trabalhando no computador.

Imagem: Caio Carvalho (Gizmodo Brasil)

Na parte da frente do mouse (ou no “topo”) fica a entrada USB-C para carregar o objeto. A Logitech acertou em colocar a porta exatamente nesse local, já que permite utilizar o mouse ao mesmo tempo em que é carregado. Por falar em bateria, a empresa promete uma autonomia de até 70 dias. Não que eu tenha tido esse tempo todo, mas desde que iniciei os testes há três semanas ele não dá sinais de aviso para recarregar a bateria. E mesmo que isso acontecesse, a Logitech garante até três horas de uso com apenas um minuto de carga.

Imagem: Caio Carvalho (Gizmodo Brasil)

Enquanto isso, na parte de trás do produto, estão quatro apoios emborrachados que servem para estabilizar o mouse em diferentes superfícies. Aqui, mais um grande diferencial: a tecnologia Darkfield, que torna o acessório adaptável a diversas texturas sem precisar de um mousepad. Na maior parte do tempo eu usei em uma mesa comum de madeira, mas a fabricante diz que ele funciona até em cima de vidro. Esse é um recurso interessante, ainda mais levando em conta se tratar de um mouse indicado para quando você está fora de casa.

Outra vantagem do MX Anywhere 3 é que você pode conectá-lo a até três dispositivos simultaneamente — não para usar o acessório em três aparelhos ao mesmo tempo (é óbvio), mas para mantê-los conectados ao mouse e intercalar entre eles apertando um único botão. O que impressiona é a velocidade com que essa troca acontece: na parte traseira tem uma marcação indicando qual dispositivo está pareado ao produto, e logo abaixo o botão para efetuar a troca. Apertou, a mudança é instantânea.

Imagem: Caio Carvalho (Gizmodo Brasil)

Mas como todo produto, o MX Anywhere 3 não é perfeito. Primeiro vem o preço: R$ 499 por um mouse focado no uso diário e corporativo é grana à beça. Segundo, o tamanho reduzido torna sim o acessório perfeito para viagens ou eventos fora da sua casa ou local de trabalho, mas pessoas com mãos maiores talvez levem mais tempo para adaptar. Terceiro, para quem não tem um dispositivo Bluetooth, é possível conectar o mouse usando um receptor USB que traz conexão 2.4 GHz. A minha queixa é que esse dongle é bem pequeno e pode ser perdido facilmente, já que o mouse em si não inclui um compartimento para guardá-lo com segurança. O mais indicado é deixá-lo ligado no notebook ou PC o tempo inteiro.

Imagem: Caio Carvalho (Gizmodo Brasil)

Por último, talvez pareça inadequado indicar o MX Anywhere 3 para viagens dado o momento que estamos enfrentando devido à pandemia de Covid-19. Se for para uso caseiro, tudo certo. Então, se você procura por algo mais tradicional e compacto que se conecta rapidamente a múltiplos dispositivos, e está disposto a tirar quase R$ 500 do bolso, este pode ser o seu próximo mouse.