A VholdR ContourHD é uma câmera-capacete com capacidades 720p.

O preço: US$ 300
A análise: Esta câmera é ótima para filmar esportes radicais como mountain bike ou skate, especialmente se você conseguir mantê-la bem estável. Digo isso porque algum tipo de acessório para estabilizar a câmera realmente ajuda, já que a cabeça é uma das áreas do corpo que mais chacoalham.

Apesar da câmera não ter uma lente olho-de-peixe, ela tem um campo de visão de 135 graus, que é muito bom, maior do que a grande maioria das câmeras no mercado.

As cores e os detalhes aparecem muito bem — exceto a neve, que tende a aparecer lavada e superexposta. E ela filma em HD: 1280 x 720 a 30 frames por segundo, o que vira um vídeo 720p em 16:9. Também dá pra fazer 60 frames por segundo em SD. Isso é raro em câmeras de capacete atualmente.

O ato de gravar ou parar a gravação na CountourHD é uma questão de deslizar uma peça gigante para cima ou para baixo, o que faz com que ela seja fácil de operar mesmo com luvas grossas. Ela não é à prova d’água, mas aguentou bem ao ser bombardeada com neve molhada em uma sessão em que eu colei ela com fita adesiva na ponta do meu snowboard — o que provavelmente não é uma opção recomendada de fixação. Falando em fixação, a câmera vem com uma faixa-óculos para fixá-la na cabeça, assim como uma superfício adesiva para fixar em locais planos. Fixadores opcionais chegarão em breve, incluindo um de sucção para fixar em carros e outras superfícies similares.

A câmera em si não é um encaixe, o que é ótimo para a forma final dela, mas o case de alumínio e plástico pode dar problemas: se você cair por cima desta câmera, não há nenhuma camada de proteção para ela, e ela vai se estrepar em quedas um pouco maiores. O barulho do vento também pode ser um problema em potencial, como você pode em alguns dos vídeos no site da VholdR. E, como não dá para submergir essa câmera, nem pense em usá-la para esportes aquáticos.

Você também provavelmente vai querer um cartão MicroSD maior do que o de 2GB que vem com a câmera, que dá para uma hora de filmagem em HD. O aparelho tem uma bateria de lítio recarregável (por USB) e substituível, o que é fantástico. A bateria diz durar 3 horas gravando SD, então deve ser menos em HD.

Os dois principais defeitos que eu vi na unidade de pré-produção que eles me mandaram para teste foram aparentemente resolvidos da versão final que vai para produção: em casos de vibração muito forte, o switch de gravação agora tem força o suficiente para permanecer na posição "gravando", e a bateria também não vai mais se soltar sozinha.

 HD em uma câmera esportiva

 Bateria recarregável

 Fixa apenas em capacete por enquanto

 Não é à prova d’água

Randy Salzman é um um voluntário de patrulha com Ski e consegue deslizar sobre praticamente qualquer superfície.