Quantas versões do Galaxy S III existem hoje? E do iPhone 5? Se você respondeu “uma”, sinto-lhe informar, mas errou. Para atender às peculiaridades das diversas redes de telefonia móvel espalhadas pelo mundo, Samsung, Apple e outras fabricantes criam versões levemente diferentes dos seus smartphones. Várias delas. Mas graças ao RF360 da Qualcomm, essa fragmentação está com os dias contados.

RF360 é uma solução integrada ao SoC responsável por lidar com as rádio-frequências da telefonia móvel (2G, 3G e 4G). Até hoje, as diversas frequências com que operadoras do mundo todo trabalham exigiam chips específicos, que por sua vez demandavam smartphones virtualmente idênticos, mas com alguns detalhes internos diferentes. O problema é mais grave no 4G, o padrão mais recente. Era, já que com o RF360 tudo muda — para melhor!



A Qualcomm conseguiu condensar toda essa gama de frequências e padrões em um único componente, o RF360. Trata-se de uma solução completa que, além de habilitar o funcionamento global de aparelhos celulares e tablets, ainda traz várias vantagens adicionais: menor consumo de energia, menor dissipação de calor e recepção melhorada do sinal. O tamanho físico é extremamente reduzido e contribui, também, na construção de aparelhos mais finos.

O anúncio do RF360 pegou muita gente de surpresa. Algo assim era esperado, mas acreditava-se que uma solução tão redonda demoraria a aparecer. Não será o caso, felizmente. A Qualcomm espera disponibilizar essa solução às fabricantes no segundo semestre de 2013. Haverá tempo hábil para colocar no mercado smartphones “globais” antes da Copa do Mundo e das Olimpíadas — uma mão na roda para turistas estrangeiros que, de outra forma, esbarrariam no nosso 4G LTE na frequência de 2,5 GHz, padrão diferente dos usados nos EUA, Europa e Ásia.

Confira o vídeo que mostra um pouco mais sobre (mais) esta solução da Qualcomm: