Uma das maiores novidades do Rock Band 3 foi o modo Pro, que, com os instrumentos adequados (caríssimos), prometia te ensinar o básico para tocar guitarra de verdade. A Ubisoft pensou: por que não usar uma guitarra de verdade, então? Essa é a ideia central de Rocksmith, o único “simulador musical” que eu consideraria comprar hoje em dia.

Depois de oitocentas e noventa e duas versões de Guitar Hero e Rock Band, é seguro dizer que faz tempo que ninguém mais aguenta instrumentos de plástico. Por isso a perspectiva de um jogo que pode ser jogado com a sua própria guitarra de verdade, e que além de um jogo é naturalmente uma maneira de praticar um instrumento musical, é tão bacana para mim.

Em Rocksmith, que foi demonstrado na última E3, semana passada, você pluga a sua guitarra em uma interface que faz com que o videogame reconheça os sons feitos por ela. Em vez de botões, o jogo usa o som real da guitarra como meio entrada de dados. Assim como um afinador digital consegue ouvir a frequência do som emitido pelas cordas para te guiar na afinação, o Rocksmith usa isso para saber se você está acertando as notas ou não. O jogo inclusive conta com o seu próprio afinador, já que é essencial que a sua guitarra esteja perfeitamente afinada para o jogo te julgar corretamente.

Para quem nunca tocou uma guitarra, a brincadeira começa com alguns minigames simples para treinar a destreza nas seis cordas, mas logo as primeiras músicas com acordes simples já estão sendo tocadas.

Outra coisa extremamente legal: enquanto guitarristas precisam investir pesadamente em pedais de efeitos e amplificadores diversos para tocar estilos diferentes de músicas, Rocksmith inclui tudo isso via software. O som da sua guitarra sai da TV com o exato timbre da música que você está sendo guiado a tocar.

Se isso puder ser feito sem nenhum atraso perceptível, e se houver ao menos um suporte básico a multiplayer com duas guitarras, Rocksmith parece ser a saída para os jogos musicais: investir pesadamente em um nicho. Neste caso, o de músicos que gostam de jogar, ou jogadores que querem se tornar músicos. Exatamente o meu nicho. [Joystiq]