Meu amigo David Carnoy, cujo emprego é editor da Cnet, finalmente conseguiu a sua luz verde do iTunes, mas ele teve que alterar todas as “que merda” para “maldição!” ou “que droga”, além de tirar várias fodas também. Não apenas “F-me com gosto” não tem aquela força que do diálogo NSFW original, mas este efeito de balde de água fria, direta ou indiretamente censurando nossos novos romancistas, não é algo que a Apple deveria estar engendrando.

Carnoy espera conseguir reintroduzir a versão com palavreado mais colorido como um aplicativo próprio em breve. Ele diz que outras categorias de aplicativos já têm opções para conteúdo adulto, então por que não livros? [Knife Music, censurado mas gratuito no iTunes]

O Gizmodo Brasil pode ganhar comissão sobre as vendas. Os preços são obtidos automaticamente por meio de uma API e podem estar defasados em relação à Amazon.