Aproveite a possibilidade de trocar o processador do seu desktop sem comprar um PC novo – ela pode estar com os dias contados. A partir de 2014, a Intel pode começar a vender processadores de desktops soldados na placa-mãe e que não podem ser substituídos, acabando com uma grande diversão de muita gente: fazer upgrade no próprio PC.

Três fontes distintas – ZDNetSemiAccurate e Impress Watch – dizem que a Intel pensa em substituir a conexão usada atualmente por seus processadores. Os chips de desktop usam land grid array (LGA), mas passariam a usar ball grid array (BGA), a mesma forma como processadores de laptops são conectados à placa-mãe.

Enquanto com o LGA eles podem ser encaixados, no BGA eles precisam ser soldados na placa, o que acaba com a possibilidade de substituí-los – se quiser um processador melhor, você precisaria comprar uma placa nova.

Isso aconteceria apenas quando a linha Broadwell (5ª geração) chegasse ao mercado, o que só deve acontecer em 2014. Antes disso, em 2013, ainda teremos a 4ª geração da Intel: os chips Haswell ainda poderiam ser substituídos em suas versões de desktop, como acontece com os atuais Ivy Bridge.

O Engadget especula que o motivo da Intel fazer isso é que tanto ela quanto as fabricantes de PCs seriam beneficiadas. Enquanto a Intel teria mais controle das placas-mãe, as fabricantes gastariam menos na montagem e poderiam impulsionar a venda de PCs.

Por enquanto trata-se apenas de rumores, mas é algo bastante preocupante para a comunidade “do-it-yourself“, que adora mexer nas peças do próprio computador. Pode ser que isso se torne apenas algo do passado, e a cada vez que você quiser melhorar seu PC tenha que comprar um novo – o que sai bem mais caro para o seu bolso. [Engadget via Ars Technica]