Diversão à vista: os neo-soviéticos voltam à ativa com suas guerras cibernéticas, agora lançando um ataque total contra o Quirguistão para convencê-los de que a presença militar dos EUA no país deles é algo ruim. Prepare os mísseis balísticos intercontinentais.

No mês passado os hackers atacaram três dos quatro provedores de acesso à Internet no país com um ataque do tipo DDoS (negação distribuída de serviço). A ofensiva foi lançada a partir de servidores russos e agora há diversos relatos apontando para os políticos, que podem estar usando a milícia cibernética russa ou a Russian Business Network, que com 150 a 180 milhões de nós – de acordo com os especialistas – controla a maior botnet do planeta.

A organização participou previamente dos ataques cibernéticos contra a Estônia e a Geórgia, mas desta vez a maior parte dos sinais de ataque de DoS veio direto da Rússia em vez de usar computadores zumbis em outros países. O ataque foi um trabalho pago, mas os analistas estão sugerindo que isto foi feito desta maneira para que o governo russo pudesse se distanciar da jogada hostil, que na realidade é um ato de guerra.

O motivo: aparentemente o governo russo quer que fechem uma base aérea que seria usada pelos militares dos EUA na guerra no Afeganistão. Sim, o vento gélido que você está sentindo nas suas costas agora é a Guerra Fria retornando. Como se o mundo já não estivesse em um poço fundo o suficiente. [Defense Tech]