O estudo é produto de uma parceria entre a Agência Espacial Europeia e o Instituto Russo para Problemas Biomédicos. Os subjugados ao isolamento não eram astronautas, mas voluntários de vários pontos do mundo com experiência militar ou em aviação.

A pior parte da experiência? Não foram as barreiras de linguagem ou a comida ruim. Foi a "monotonia", de acordo com um membro da equipe.

Enquanto os pesquisadores preparam uma segunda e maior expedição simulada (de 520 dias, enquanto uma expedição real ainda demoraria duas vezes isso), os 6 voluntários podem aproveitar para relatar às suas famílias toda a emoção de quase ir para o espaço.

Se aceitam uma sugestão, eu diria pra transformar o troço todo num reality show, jogar uns tubarões no tanque e pedir um patrocínio para a Fox.