Se a Galaxy Camera lançada no ano passado parecia uma câmera point-and-shoot costurada pelo Dr. Frankenstein nas costas de um Galaxy S3, a nova Galaxy NX é o oposto. Ela pega a conectividade e o Android de um smartphone e coloca na parte de trás de uma câmera de lentes intercambiáveis.

Como vimos na Galaxy Camera, o Android e a internet embutida deixam as câmeras melhores. As interfaces delas tendem a ser desastrosas e o 3G/4G/LTE facilita o compartilhamento de imagens. Temos que admitir que apps e redes sociais devem ser menos interessantes numa câmera desse porte. São funções direcionadas para uma parte do público, assim como as câmeras mirrorless NX, que são pensadas para ter uma performance quase profissional e um preço bem maior.



ku-xlarge (10)

A Galaxy NX tem o corpo grande e robusto da NX20, em oposição ao design mais compacto de câmeras como a NX-300. E, como diz o nome, ela será compatível com os acessórios da linha NX.

Por dentro, mais uma coisa que parece ser herdada das irmãs: o sensor APS-C de 20,3 megapixels. Ela ainda vem com o processador de imagens mais avançado da Samsung (DRIMe IV), tem foco automático com detecção de contraste híbrido e fase, que é mais rápido que os sistemas mais antigos que só trabalhavam com o contraste, e pode registrar até 8,6 frames por segundo.

Mesmo sendo um anúncio global, ainda não há informações sobre preços ou disponibilidade nos EUA ou no Brasil.