Em 4 de abril de 2007, Curtis Melvin – um estudante de PhD na George Mason University – decidiu começar o projeto “North Korea Uncovered” (Coreia do Norte descoberta). Dois anos depois, ele se tornou a referência definitiva de segredos do país graças a um exército de espiões amadores.

Diz Curtis:

Este projeto do Google Earth oferece um mapeamento extensivo das infraestruturas econômicas, culturais, políticas e militares da Coreia do Norte. Por meio do menu de tópicos, usuários desse programa têm acesso fácil a informações geográficas sobre projetos agrícolas, instalações aeronáuticas, comunicações, hospitais, hotéis, infraestrutura de energia, serviços financeiros, destinos de lazer, instalações de fabricação, mercados, minas, locais religiosos, restaurantes, escolas e infraestrutura de transporte. Além de locais de interesse econômico, este mapa também mostra locais antiaéreos, a Zona Desmilitarizada (DMZ) e a Linha de Limite do Norte (NLL), instalações de encarceramento, monumentos políticos, residências políticas, bases militares e instalações nucleares.

Como você pode ver, ele realmente inclui tudo o que você pode imaginar, de usinas nucleares a torres de comunicação militar e fazendas de avestruz, passando por campos de prisioneiros. E, é claro, tudo rodeado por todo tipo de lixo e pobreza, cortesia de Kim Jong-il, um dos maiores FDPs da história.

Como Curtis juntou toda essa informação? Fácil – e arriscado: usando suas próprias viagens e uma rede de curiosos espiões amadores que visitaram o país por esses anos. Um trabalho realmente impressionante. [Download via Gadling; valeu, Genevieve]