Silent Hills não acontecerá mais, e, ao que tudo indica, Hideo Kojima de fato está de saída da Konami. Uma curta declaração do diretor Guillermo del Toro (que estava envolvido no novo Silent Hill) dá mais indícios de que o criador de Metal Gear Solid está preparando sua despedida definitiva da série que criou há quase três décadas, junto com a confirmação da Konami de que o novo capítulo da série Silent Hill foi cancelado.

Silent Hills foi apresentado no ano passado meio que do nada. Ele surgiu como um misterioso teaser de terror P.T., produzido por uma desconhecida 7780s Studios e que era realmente assustador. Inicialmente mostrado como um pequeno teaser interativo na PSN, o jogo acabou sendo revelado fazer parte da série Silent Hill com o nome Silent Hills, e o envolvimento tanto do cineasta Guillermo Del Toro quanto de Hideo Kojima – que se concentraria na produção logo após finalizar Metal Gear Solid V: The Phantom Pain.

Há alguns meses, surgiram os rumores de que MGS V seria a despedida de Kojima da Konami. O nome da Kojima Productions, o estúdio responsável por MGS, foi retirado do jogo, assim como o tradicional “A Hideo Kojima Game”, marca que o game designer coloca em todos os seus jogos. Ele passou a usar menos o Twitter. A Konami soltou algumas declarações pouco esclarecedoras sobre o caso e ficou no ar a possibilidade de Kojima se desligar da Konami assim que MGS V for lançado.

E agora Silent Hills foi para o brejo. “Sillent Hills não acontecerá, e isso parte meu coração”, disse Del Toro em um painel no Festival Internacional de Cinema. Sem detalhar mais, o cineasta lamentou o fim da produção. Ao mesmo tempo, a Konami anunciou que P.T. será retirado da PSN do PS4 nesta quarta-feira (29) – quem já baixou não terá oportunidade de baixá-lo novamente no futuro, então, se você ainda não testou, é bom correr para testar.

Depois da declaração de Del Toro, o ator Norman Reedus, que estava escalado para participar da produção, meio que confirmou em seu Twitter a morte de Silent Hills. “Bastante chateado com isso, estava bastante empolgado. Quem sabe ele volte no futuro. Peço desculpas a todos”, escreveu ele ao mandar um link para um artigo com a declaração de Del Toro.

Ao Eurogamer, a Konami tentou se explicar, mas acabou deixando tudo meio vago – como já tinha feito ao tentar esclarecer a situação de Kojima. De acordo com a empresa, a imagem de Norman Reedus foi retirada do site oficial devido ao fim do contrato dele com a empresa. A explicação para a saída de P.T. da PSN segue o mesmo caminho: “o período de distribuição acabou”. E o futuro de Silent Hills? “A Konami Digital Entertainment Co., Ltd. vai continuar a desenvolver a série Silent Hill.”

A série Silent Hill, então, não está morta. Mas e o episódio Silent Hills?

Hoje, ao Kotaku, a Konami confirmou: Silent Hills está morto.

A Konami está comprometida com novos títulos Silent Hill, no entanto o projeto ‘Silent Hills‘ desenvolvido com Guillermo del Toro com Norman Reedus não será continuado.

É o fim.

Mas, para o futuro da Konami, o que isso significa exatamente? Vamos ligar os pontos: Kojima anuncia que participará da produção de Silent Hills assim que finalizar Metal Gear Solid V. Meses depois, surgem os rumores de que MGSV será a última contribuição de Kojima à Konami. E, daí, o jogo que ele trabalharia logo após finalizar a nova aventura de Snake é cancelado. Podemos dizer com certeza que Kojima não será mais funcionário da Konami no dia 2 de setembro, um dia após lançar The Phantom Pain? Bem, talvez não com certeza, mas os indícios são cada vez mais fortes. Uma pena.

Quem acompanha noticiário de games há alguns anos sabe que Kojima é capaz de tudo. Ele já negou que The Phantom Pain seria um novo Metal Gear Solid para, tempos depois confirmar que de fato se tratava de um jogo novo da série. E ele já falou algumas vezes que estava trabalhando em seu último Metal Gear Solid para em seguida anunciar um novo Metal Gear Solid. Ele é meio louco mesmo.

Mas tudo indica que dessa vez, ao anunciar que The Phantom Pain seria o último MGS com a sua participação, ele enfim falava a verdade. Triste para o futuro da Konami – perde um game designer maluco com ideias mirabolantes e que costumam dar certo. E triste para todos nós, que não poderemos sujar as calças com o novo Silent Hill. [IGN, Ars Technica, Eurogamer, Kotaku]