Agora: atualmente o Imperador da Sony, Stringer espera retificar a ineficiente e atravancada estrutura da empresa, transformando-a em algo um pouco mais organizado, um pouco mais gereneciável e muito mais lucrativo.

Na época: nosso Howard, ainda não um Sir, estava em uma rede de notícias matadora. Em 1979 ele trabalhava para a CBS e em 1980 ele estava à frente da rede quando fizeram enormes cortes de pessoal, principalmente no setor de notícias. Aparentemente, isto detonou a rede, arrastando-a para a corrida por audiência que se vê até os dias de hoje. Não foi um início muito promissor quando falamos de reestruturações, mas a Sony é um animal totalmente diferente, acho eu. Não é? [NYT]