Ninguém vai gastar US$ 25 mil em uma fabulosa TV 4K de 84″ se não tiver o que assistir nela. Para fazer a roda da comunicação girar, a Sony demonstrou um sistema de transmissão via satélite em tempo real que comprime de forma bem esperta um sinal de 4K sem reduzir a sua qualidade de imagem estonteante.

Trabalhando com uma firma de distribuição via satélite de Luxemburgo, a Sony demonstrou o novo sistema na conferência IBC, que está acontecendo em Amsterdã, Holanda. Usando a tecnologia de compressão já existente H.264, o enorme sinal 4K foi reduzido a um stream de 50 Mb/s, o equivalente a um sinal mais amigo das transmissões de 1920×1080, o Full HD. Isso significa que, teoricamente, o atual hardware usado para transmissões e repetições poderá ser usado para transmitir o sinal 4K. E isso pode acelerar a adoção do 4K, já que as redes e estações não precisarão atualizar seu maquinário para se adaptar ao novo padrão.

Mas a Sony não quer parar aqui. No futuro, ela espera empregar uma nova tecnologia de compressão de vídeo chamada HEVC (de “High Efficiency Video Coding”) para reduzir ainda mais o sinal, para meros 20 Mb/s, permitindo a transmissão de múltiplos sinais 4K ao mesmo tempo. Quanto mais, melhor. [Tech-On!]

'...e daí o sinal chega, espremido e bonitão assim!'