Após a chocante notícia de que o acordo entre Marvel e Sony para compartilhar direitos de super-heróis acabou no mês passado, parece que temos uma solução para este problema: os dois estúdios anunciaram um novo acordo para coproduzir uma produção da série “Homem-Aranha: De Volta para Casa” (Spider-Man: Homecoming).

Segundo relatos, como parte do acordo, Kevin Feige, da Marvel Studios, produzirá o filme ao lado de Amy Pascal, da Sony, que atualmente tem data de lançamento para 16 de julho de 2021. O acordo também permitirá que a iteração de Peter Parker, vivido pelo ator Tom Holland, apareça em futuros filmes, tanto no universo aranha da Sony como no universo cinematográfico Marvel, da Disney. Aqui está a declaração completa de Feige via Deadline:



Estou emocionado que a jornada aranha no MCU (Marvel Cinematic Universe, ou Universo Cinematográfico Marvel) continuará, e eu e todos da Marvel Studios estamos super animados que continuaremos a trabalhar nisso. O Homem-Aranha é um ícone poderoso e herói cuja história atinge todas as idades e audiências ao redor do globo. Ele também é o único herói com superpoderes a cruzar os universos cinemáticos, de modo que a Sony continuará desenvolvendo seu próprio universo Aranha. Então, você nunca sabe quais surpresas o futuro pode trazer.

O acordo anterior entre os estúdios levou a Disney a receber 5% dos ganhos de bilheteria dos dois filmes da série “Homem-Aranha: De Volta para Casa” , dirigida por Jon Watts, com novas alegações de que esse acordo revivido agora renderá à megacorporação aproximadamente 25%.

O anúncio vem depois de um mês tumultuado de idas e vindas em relação ao futuro do Homem-Aranha na sequência de “Homem-Aranha: Longe de Casa”, que se tornou o lançamento de maior bilheteria na história da Sony no último verão no Hemisfério Norte.

Inicialmente, o acordo entre os dois estúdios — que viu Feige e a Marvel Studios coproduzirem “Homem-Aranha: Longe de Casa” e seu antecessor, “Homem-Aranha: De volta ao Lar”, ao mesmo tempo que permitia que o Homem-Aranha aparecesse nos filmes feitos pela Marvel Studios, “Capitão América: Guerra Civil”, “Vingadores: Guerra Infinita” e “Vingadores: Ultimato” — colocava Feige na produção de filmes do Homem-Aranha.

Logo após a notícia ser divulgada, a Sony liberou um comunicado falando da falta de tempo de Feige para trabalhar em “propriedades intelectuais [no caso, da Disney] que não possui”, e foi recentemente relatado que as funções de Feige na Disney agora iriam além da administração da Marvel Studios para incluir também a produção de um novo filme de Guerra nas Estrelas (Star Wars) com Kathleen Kennedy, da Lucasfilm.

Em um mês em que fãs — e até um suposto exército de bots — incendiaram as redes sociais com a indignação com a perda súbita da presença do Homem-Aranha no universo Marvel, especialmente na sequência de várias revelações chocantes feitas no decorrer de “Homem-Aranha: Longe de Casa”, que teve ramificações para o arco do personagem, além de apenas sua aparição em filmes futuros. Tanto Feige como o próprio Holland falaram sobre seus arrependimentos no acordo, fazendo parecer impossível que a Sony e a Amazon chegariam a um acordo tão cedo.

Bem, agora nada disso importa mais. E como a Sony continua a desenvolver sua própria lista de filmes adjacentes do Homem-Aranha, alavancando os personagens aos quais têm acesso além do próprio Homem-Aranha, pelo menos agora o faz sabendo que o grande poder e responsabilidade do Homem-Aranha também inclui agora fazer o salto dimensional entre estúdios de cinema com grande facilidade.