A Sony está sendo processada nos EUA por não honrar a garantia dos controles do PlayStation 5 com defeitos de “drift” — defeito que faz os personagens deslizarem pela tela mesmo sem mexer o joystick

Em uma ação coletiva apresentada no Distrito Sul de Nova York em 12 de fevereiro, o conglomerado japonês é acusado de violar estatutos de fraude ao consumidor e acordos de garantia relacionados aos controles DualSense.

O processo é liderado por Lmarc Turner. Ele afirma que teve um problema de drift no controle logo depois de levar seu PS5 para casa, no começo de fevereiro. Depois de entrar em contato com o atendimento ao cliente, Turner recebeu apenas conselhos ruins para tentar solucionar o problema do controle.

Eventualmente, “dado que sua experiência ao entrar em contato com a Sony pela primeira vez não resolveu satisfatoriamente o problema do drift”, Turner comprou outro controle DualSense por US$ 69,99 alguns dias depois. A ação ainda diz que, “se tivesse conhecimento do defeito de drift antes de comprar seu PS5, ele não teria comprado o console, ou teria pago substancialmente menos por ele”.

O processo também alega que a Sony deveria saber que o problema é difundido, tendo em vista especialmente “reclamações de consumidores na internet, reclamações feitas por consumidores diretamente a ela e por meio de seus próprios testes de pré-lançamento”.

“Este defeito interfere significativamente na jogabilidade e, portanto, compromete a funcionalidade central do controle DualSense”, diz o processo.

Assine a newsletter do Gizmodo

Os controles DualSense foram lançados junto com o console PS5 em novembro. O videogame fez muito sucesso e ficou esgotado já na pré-venda em praticamente todo o mundo.

A ação exige que a Sony lance um programa de recall ou substituição gratuita para trocar os controles com defeito para todos os membros da classe, e também exige o pagamento de indenizações aos consumidores para reembolsá-los pela compra de novos controles ou de quaisquer despesas para consertar o defeito.