De acordo com a Bloomberg, o Spotify vem usando certas armas para tentar manter seu catálogo de streaming: o serviço estaria escondendo os artistas que fecham parcerias de exclusividade com o Apple Music e outros concorrentes.

• Spotify sofre para manter catálogo de streaming após concorrência do Apple Music
• Playlist do Spotify vai te manter atualizado com lançamentos de artistas que você curte



Segundo “pessoas familiares com as estratégias do Spotify”, se um artista lançar um álbum exclusivamente no Apple Music – como fez Frank Ocean há algumas semanas – as músicas não irão aparecer nas principais playlists quando chegarem ao serviço. O mesmo valeria para o Tidal.

Isso afetaria personalidades como Adele, Beyoncé, Drake, Frank Ocean, Kanye West e Chance the Rapper, que adiaram o lançamento de suas músicas no Spotify para dar exclusividade aos concorrentes.

A divulgação de artistas é uma moeda de troca valiosa para os serviços de streaming. No caso do Spotify, são as playlists que aparecem na seção “Navegar” do app; já no Apple Music, há a seção “Top Música” e, frequentemente, as faixas são tocadas na estação Beats One – que se tornou uma plataforma relevante para lançamentos.

Não se trata apenas de não exibir artistas nas playlists do Spotify, como também de escondê-los nas buscas, como aponta a Bloomberg:

O Spotify tem usado essas práticas há mais ou menos um ano, disse uma das pessoas ligadas ao serviço, embora outras tenham dito que os esforços aumentaram apenas nos últimos meses.

Num comunicado, um porta-voz do Spotify diz ao Gizmodo que as alegações de que o serviço vem escondendo os artistas nas pesquisas são “categoricamente falsas.”

Na última quinta-feira (25), o chefe de serviços do Spotify, Troy Carter, criticou a política de exclusividades, afirmando que ela é “ruim para os artistas, consumidores e para toda a indústria” em uma entrevista à Billboard.

É importante notar que essa suposta estratégia não parece se aplicar a todos os músicos. Drake foi o artista mais tocado do Spotify em 2015 e apareceu em diversas playlists oficiais do serviço; ele tem, inclusive, sua própria playlist – e seu álbum Views foi lançado com uma semana de exclusividade no Apple Music.

Enquanto essa guerra por assinantes e exclusividades continua, fica claro quem sai perdendo na história: os fãs. Procuramos o Apple Music para comentar o caso.

[Bloomberg]

Foto por Gizmodo