O mundo viu o furacão Florence tocar o estado da Carolina do Norte, nos Estados Unidos, na manhã desta sexta-feira (14). Ao mesmo tempo, uma tempestade no outro lado do planeta chama muita atenção.

O super tufão Mangkhut é a maior e mais perigosa tempestade do planeta. Também nesta sexta, ele tocou as Filipinas – é o tufão mais poderoso a chegar ao país nos últimos 50 anos.

• Canal faz estúdio inundar com realidade mista para alertar sobre dimensão do Furacão Florence
• Fotos antes e depois do tufão que destruiu as Filipinas são de partir o coração

Depois de causas desturição em Guam, o Mangkhut – conhecido como Ompong nas Filipinas, que utiliza de outro sistema de nomeação para os tufões – continuou a avançar pelo Pacífico. A tempestade tem causado ventos de até 320 km/h, retirando o recorde do tufão Jebi de ciclone mais forte do ano. Ventos de tempestade irradiam a cerca de 480 quilômetros de seu centro.

A previsão do tempo indica que a tempestade deve chegar a Hong Kong na tarde de sábado, já que tem se deslocado a a 35 km/h.

O serviço meteorológico das Filipinas alerta que todas as evacuações já deveriam ter acontecido e que a “situação é potencialmente muito destrutiva”. O órgão avisa que as árvores podem ser arrancadas do solo, as plantações de coco podem ser destruídas e que o sistema elétrico, as residências e edifícios comerciais provavelmente sofrerão danos “severos”.

A expectativa do governo local é que Mangkhut afete a vida de 5,2 milhões de filipinos, mas autoridades afirmaram estar preparadas para que o tufão passe pelo país sem deixar vítimas e mobilizaram US$ 30 milhões para uma resposta emergencial.

O Mangkhut foi comparado ao super tufão Haiyan, que passou pelas Filipinas em 2013 e deixou mais de 7 mil mortos e desaparecidos. O Mangkhut, no entanto, não é tão forte e a previsão é de que ele passe pela região mais ao norte da ilha, uma região com menos densidade populacional.

Não há ainda nenhum trabalho que atribua a força de Mangkhut especificamente à mudança climática. Os oceanos mais quentes, marcas do nosso tempo, fornecem combustível para a força do tufão – e Mangkhut está passando por águas que estão acima de 1,5 graus Celsius acima do normal.

As Filipinas têm sentido o impacto e as águas que banham a ilha subiram cinco vezes mais do que a média global.

O pais asiático também é um local propício para tufões devido à sua localização tropical. Desde 1970, a nação foi atingida por mais ciclones tropicais do que qualquer outro país, com exceção da China.

Imagem do topo: CIMSS