Você já ouvi falar em Mobile High-Definition Link, ou sua abreviação MHL? Hoje, é uma maneira de conectar smartphones a TVs de alta definição via cabo microUSB. Mas o novo SuperMHL conseguirá desafiar a hegemonia do HDMI e do DisplayPort em seu home theater.

O Consórcio MHL (que consiste em Samsung, Sony, Toshiba, Nokia e a fabricante de chips Silicon Image) está demonstrando o SuperMHL, uma nova especificação que ultrapassa o HDMI 2.0 e o DisplayPort 1.3. Ele consegue carregar sinais de vídeo absurdamente detalhados em 8K a 120 quadros por segundo, com 4:2:0 pixels e 32 bits de cores, bem como 40W de potência e setups de som surround bacanas, como o Dolby Atmos e o DTS-UHD. Uma única fonte SuperMHL pode levar som e imagem para até oito telas e você pode controlar remotamente dispositivos SuperMHL de forma similar aos HDMI.

A pegadinha: para ter todos esses benefícios ao mesmo tempo, é preciso um cabo novo também, com um novo conector SuperMHL de 32 pinos nas duas pontas. Embora o protocolo SuperMHL funcione via USB (inclusive o Tipo-C, que funciona de qualquer lado), o presidente do MHL, Rob Tobias, explicou ao Gizmodo que dessa maneira você só consegue quatro faixas. É banda suficiente para transmitir um vídeo 8K a 60 quadros por segundos, ou em 4K a 120 qps se você quiser usar USB 3.0 ao mesmo tempo. O microUSB padrão te dá apenas uma faixa de no máximo 4K a 60 qps.

Como ambos são conectores bem pequenos para (e convenientes em) smartphones, você provavelmente não se importará com um SuperMHL grande de seis faixas. E isso não é necessariamente ruim: o novo conector é reversível, ao contrário do HDMI e do DisplayPort, então você pode pluga-lo sem medo de errar o lado – algo especialmente útil na hora de alcançar a entrada da sua TV atrás da estante ou do painel da parede.

O único contra, caso o SuperMHL se torne um padrão, é que ele… bem, será mais um padrão. Competitividade é sempre bem-vinda, mas era legal quando o HDMI era único e tínhamos a certeza de que tudo funcionaria em todo lugar. A popularidade da Mini DisplayPort, presente no MacBook Air e em alguns Ultrabooks, causou uma pequena rachadura nesse cenário. Pelo menos no cenário atual os sinais de vídeo são mais ou menos compatíveis – nada que um adaptador não resolva.

Daremos uma olhada em TVs compatíveis com o SuperMHL na CES. Parece que tem um monstro de 110 polegadas da Samsung é uma delas. Isso será interessante.