Conhecida por seus tablets, TVs e celulares, a TCL anunciou esta semana uma nova tecnologia, NXTPAPER, que pode mudar totalmente as possibilidades da tecnologia e-ink.

As telas desse tipo são conhecidas por serem ótimas para olhar por horas e perfeitas para ler livros (e às vezes até quadrinhos). Os monitores coloridos mais recentes feitos pela empresa E Ink, porém, têm baixa resolução e taxas de atualização lentas, tornando-os inutilizáveis ​​para vídeo. A TCL afirma que sua nova tecnologia NXTPAPER pode ser uma solução.

(Para evitar confusões: e-ink, em minúsculas, é a tecnologia, enquanto E Ink, em maiúsculas e sem hífen, é a empresa que produz atualmente esse tipo de telas.)

O comunicado de imprensa da TCL é um pouco confuso, pois parece comparar o NXTPAPER tanto aos visores da E Ink quanto aos tradicionais visores LCD que você encontra na maioria dos tablets e telefones hoje. Mas, para todos os efeitos, a tecnologia usada no NXTPAPER parece bastante com a e-ink.

O comunicado de imprensa afirma que ele será 36% mais fino do que os monitores LCD e 65% mais eficiente em termos de energia — o que faz sentido, levando em consideração a vantagem das tecnologias de tinta eletrônica.

Na semana passada, a empresa E Ink disse ao blog Good Ereader que tinha planos de melhorar sua própria tecnologia de telas coloridas. Nós adoramos os primeiros dispositivos coloridos da marca, mas eles apresentam suas falhas, incluindo uma resolução ridícula de 100 PPI e taxas de atualização mais lentas. A empresa prometeu pelo menos dobrar a resolução para 200 PPI até 2021, com uma meta de atingir 300 PPI — a resolução de LCD de última geração e monitores monocromáticos da E Ink — posteriormente.

Não sabemos a resolução exata planejada para a NXTPAPER, como é chamada a tecnologia concorrente feita pela TCL, mas a empresa afirma que será Full HD e que o texto incorporado permitirá que tenha um contraste 25% maior do que os dispositivos tradicionais do tipo.

A TCL também diz que oferecerá uma “experiência visual semelhante a um papel em cores, sem cintilação e sem luz azul prejudicial” e que usará a iluminação natural — o que, novamente, parece com as telas e-ink.

Atualmente, a empresa E Ink é a principal produtora de telas de e-ink e da tecnologia por trás delas, mas a TCL ganhou muito rápido uma boa reputação nos setores de TVs e telas de celular. A ramificação para e-ink é uma surpresa bem-vinda. Entramos em contato com a TCL para obter mais detalhes sobre sua tecnologia NXTPAPER e estamos curiosos para ver como ela se sai quando (ou se) chegar a dispositivos voltados para o público geral.

Por enquanto, parece que a E Ink ganhou uma concorrente, e a tecnologia desse tipo de tela deve ficar mais interessante.