Enquanto você usa a rede 3G pelo seu celular ou modem, já estão pensando na tecnologia do futuro: o 4G, que promete velocidades de até 300Mbps, pra você consumir dados em qualquer lugar como se não houvesse amanhã. Mas, tal como no passado, quando houve a briga CDMA x GSM, agora teremos outra guerra de padrões. Quem vai ganhar: WiMax ou LTE?

Provavelmente, ambas irão coexistir, apesar de que o LTE tem um pé à frente. O Giz explica que as duas tecnologias, na verdade, são bastante semelhantes: ambas são baseadas no mesmo padrão (OFDMA) e ambas usam o IP (Internet protocol) como base — tanto que, no futuro, seria possível "harmonizar" as duas tecnologias. A diferença está na forma como os dados são enviados: enquanto o WiMax usa o mesmo canal para receber e enviar dados, o LTE separa a banda disponível em duas, uma só para enviar, e outra só para receber dados.



O LTE tem uma vantagem porque é compatível com a rede GSM, o que aparentemente não é o caso do WiMax, então há incentivo para que as operadoras GSM entrem no jogo com esta tecnologia. Só que o WiMax está disponível agora: já foram ativadas mais de 500 redes WiMax ao redor do mundo, enquanto o LTE ainda está em testes.

Nos EUA, três operadoras — Verizon, AT&T e Sprint — estão se mexendo para levar o 4G aos consumidores, mas foi a Sprint que saiu na frente: foram os primeiros a lançarem o WiMax e o primeiro celular 3G/4G, o impressionante HTC Evo. Apesar de usar o WiMax, a Sprint acredita que o LTE será a tecnologia mais popular no futuro: o CEO da operadora disse que, se for necessário, eles podem adicionar outras tecnologias sem fio no futuro. Por sua vez, as outras duas operadoras estão trabalhando com LTE e devem lançar o serviço até o ano que vem.

No Brasil, a Intel e a Motorola estão promovendo o WiMax, mas a primeira operadora a trazer o 4G ao Brasil deve usar LTE: a Vivo diz que fará testes com a tecnologia este ano e vai implementá-la no ano que vem.