O lendário autor Sir Terry Pratchett pode ter sido diagnosticado com Alzheimer no mundo real, mas o seu capacete protótipo antidemência parece ser coisa de ficção científica.

Projetado pelo Dr. Gordon Dougal, o capacete bombardeia o paciente com ondas intensas de luz infravermelha durante alguns minutos por dia para estimular o crescimento de células cerebrais. O dispositivo passará por testes clínicos “em breve”, mas o doutor o acha promissor:

Sir Terry usou o capacete por aproximadamente três meses. Ao longo deste período houve uma certa melhora. Não muito significativa, o que foi um pouco desalentador, mas ele também não piorou.

 

Uma notícia ligeiramente positiva é basicamente insignificante quando falamos de tratamentos como este, mas pelo bem do bom Cavaleiro (e pelo futuro estético da medicina – dá só uma olhada neste troço!), eu espero que funcione. [Dailymail via BoingBoing Gadgets]