O seu sistema imunológico faz um registro toda vez que um vírus ataca seu corpo e deixa você doente. Isso permite a ele reconhecer e se livrar rapidamente de qualquer tentativa posterior de invasão do mesmo vírus. Agora, cientistas criaram um teste sanguíneo de apenas US$ 25 que imprime uma lista com todos os vírus que já atingiram seu corpo — uma maneira barata e fácil de saber quais já deixaram você doente.

Para entender como funciona o teste, chamado VirScan, você precisa entender um pouco melhor a imunidade humana.

O nosso sistema imunológico responde a infecções virais criando anticorpos: proteínas que se mesclam com as proteínas do vírus, inutilizando-as. Pequenas porções destes anticorpos continuam a circular pelo seu sangue mesmo depois de você ter se recuperado da doença. Eles ficam à espreita, prontos para combater o mesmo vírus caso ele tente atacar novamente.

Inclusive, testes de vírus já existentes — como o de HIV ou hepatite C — buscam por estes anticorpos. O que torna o VirScan diferente dos outros é que ele pode buscar, de uma única vez, basicamente todo vírus que já afetou um humano. São 1.000 cepas de 206 espécies.

A equipe responsável pelo VirScan precisou fazer uma engenhosa bioengenharia para que ele funcionasse. Primeiro, eles usaram sequências de DNA de diversos vírus (obtidas a partir de um banco de dados viral), e as colocaram no genoma de bacteriófagos – uma classe especial de vírus que infectam apenas bactérias.

Esses híbridos criados em laboratório tinham proteínas de vírus totalmente diferentes – digamos, do vírus da gripe – na superfície deles. Quando uma amostra de sangue era misturada a eles, qualquer anticorpo no sangue – o anticorpo contra a gripe, por exemplo – grudava na proteína do vírus correspondente.

Depois, o último passo é simplesmente sequenciar estes bacteriófagos para ver quais anticorpos grudaram nele – e assim ler o histórico viral de uma pessoa.

Nas 569 pessoas já testadas pela equipe do VirScan, havia anticorpos para 10 tipos diferentes de vírus, em média. Caso seja aperfeiçoado para uso rotineiro, o VirScan poderá ser usado para buscar fatores comuns em doenças misteriosas, como a síndrome da fadiga crônica. [Science via New Scientist]

Foto de capa: Wellcome Images/Flickr