Apesar dos grupos criacionistas não conseguirem incluir boa parte da sua agenda na legislação da Junta Educacional do Estado, eles conseguiram passar algumas emendas q lançavam dúvidas sobre a teoria da evolução. Alguns termos astutos, como uma emenda exigindo que os estudantes “analisassem e avaliassem explicações científicas com relação a quaisquer dados sobre surgimento repentino e estase e os grupos sequenciais dos registros fósseis”, são mais insidiosos do que parecem. Quando os novos livros didáticos forem revisados em 2012, a junta poderá rejeitar livros que eles achem que não lidem de forma adequada com o assunto, um ponto crucial para os criacionistas. E como o Texas é um dos principais compradores, os editores de livros didáticos podem ser forçados a alterar seus produtos para evitar o conflito com os criacionistas auto-proclamados da Junta Educacional do Texas, o que poderia afetar todo o restante dos EUA também.

Ainda teremos que esperar para ver se estas novas emendas de fato afetarão os livros didáticos de ciência, mas se tivermos sorte elas não farão nenhuma diferença. Leia o artigo do Salon para mais informações advindas de um ponto de vista definitivamente mais pró-ciência. [Salon]