Vou dar um conselho a você: não mexa com o Oatmeal. A represália de Matthew Inman, o cara por trás do site com as tirinhas mais engraçadas da Internet, não será cruel física ou financeiramente — ele o humilhará. De forma hilária. Menos para o humilhado, claro, neste caso o site FunnyJunk.



A rixa entre os dois é antiga e, no ano passado, motivou um post de Inman onde, dentre outras coisas, ele descreve o funcionamento do FunnyJunk:

“Pegue imagens engraçadas da Internet

Hospede-as no FunnyJunk.com

Encha-a de anúncios

Se alguém alegar infração de direitos autorais, jogue suas mãos para cima e diga ‘foram os nossos usuários que enviaram suas fotos! Não temos nada a ver com isso! Somos inocentes!’

Receba cheques de seis dígitos de anunciantes a partir de material roubado de outros artistas.”

Ou seja, é mais ou menos como um 9gag da vida, cheio de imagens enviadas pelos usuários — muitas delas do Oatmeal e de outros artistas, todas sem crédito. Os caras do FunnyJunk não gostaram muito do puxão de orelha, claro, mas passado um ano a história parecia ter sido esquecida. Não foi. Contrataram um advogado chamado Charles Carreon, famoso por processos movidos contra o sex.com, que enviou uma carta extrajudicial a Inman acusando-o de difamação e pedindo um cheque no valor de US$ 20 mil dólares.

A resposta, a Resposta veio na forma de uma campanha sensacional. Inman “descontruiu” a carta extrajudicial de Carreon (o que não era muito difícil dada a bizarrice da situação toda) e fez um pedido aos leitores: doem. O objetivo? Os US$ 20 mil, mas não para pagar o FunnyJunk. Ele tirará uma foto da grana e a mandará junto com um desenho da mãe do cara do FunnyJunk tentando seduzir um urso Kodiak, esse desenho bonito aí em cima. Depois, doaria metade do valor para a Federação Nacional da Vida Selvagem, e outra para a Sociedade Americana de Câncer.

Ele já arrecadou mais de US$ 110 mil.

Se eu fosse o FunnyJunk, tiraria o site do ar por uma semana por vergonha e/ou respeito à iniciativa do Oatmeal. Serião. [Ars Technica]