As frases foram ditas a um analista da Bernstein, Toni Sacconaghi, e dão mais voz aos rumores de um iPhone menor e mais barato que andaram circulando nos últimos tempos. Tim Cook disse que o mercado do pré-pago depende muito do fator dinheiro e que a empresa está bolando “soluções inteligentes” para o caso.

Tentando entender o pensamento da Apple: já tendo uma boa fatia do mercado top no mundo — e uma uma porção generosa e consolidada de market share nos EUA — a empresa está querendo expandir seu império. Mas não dá para avançar tanto com aparelhos de R$1.500, não é mesmo? Um iPhone menor, mais barato e com menos recursos é uma solução viável e bem possível para conquistar países como China, Brasil, entre outros.



Só esperamos que a Apple não se baseie muito nos HiPhones mini, como o da foto, que costumam quebrar rapidamente. Mesmo assim, ficamos no aguardo de mais dicas no dia 2. [Business Insider]