Quem esteve na América do Norte nos últimos dias pode presenciar a chuva de meteoros Perseidas ao vivo. Quem não estava lá ou não pode (ou conseguiu) sair de casa, ainda assim poderia ter acompanhado o belo espetáculo por esse streaming da NASA. Perdeu mesmo? Não tema: alguém registrou esse acontecimento para você.

Os meteoros Perseidas derivam do cometa Swift-Tuttle e têm esse nome porque seu ponto de partida é a Constelação Perseus.



Kai Gradert fez o vídeo acima como parte de um workshop de timelapse nas noites de 9, 10 e 11 de agosto, no Parque Nacional Joshua Tree, na California. Como Gradert aponta, nem todas as coisas-que-parecem-meteoros são meteoros de fato — algumas são aviões ou satélites artificiais. Mas a maior parte dos riscos brilhantes cortando o céu são mesmo de restos do cometa Swift-Tuttle. Aprecie 60 segundos de espetáculo dando o play no vídeo abaixo.