A interatividade na TV digital é prometida há anos, mas ainda está limitada a poucos aparelhos. Isso deve mudar a partir do ano que vem: segundo o Ministério das Comunicações, 75% das TVs LCD devem vir com o Ginga – software livre brasileiro que permite interatividade na TV digital – a partir de 2012. E, de 2013 em diante, todas as TVs terão que trazer o Ginga.

O Ginga já está presente em algumas TVs do mercado, como a linha LG LH45 (Time Machine) que você vê acima. Para a Copa e o Brasileirão, a Globo criou um aplicativo de interatividade que funciona durante os jogos, com dados em tempo real das partidas, enquetes e até bolão. Globo, SBT, Band e Record já usam o Ginga também em telejornais – com previsão do tempo e principais notícias – e em novelas – com personagens, resumo de capítulos e enquetes. E o Ginga tem mais possibilidades: permitir acesso à internet, fazer compras e realizar operações bancárias, entre outros.

A interatividade funciona através do sinal da TV digital, então o televisor não precisa estar conectado à internet. No entanto, as funções que precisarem enviar dados – como participar de enquetes – requerem, sim, acesso à internet, já que pelo sinal de TV só é possível receber dados.

O Ginga é livre mas talvez não saia de graça para os consumidores: segundo o secretário de Serviços de Comunicação Eletrônica do Ministério das Comunicações, Genildo Lins, o preço de TVs com Ginga deve ser até R$80 mais caro – mas ele acredita que o valor pode ser absorvido pelas fabricantes.

A obrigatoriedade do Ginga é mais um passo do governo para estimular a expansão da TV digital, que anda a passos lentos no país. [Agência Brasil/Info]