P
elo menos é o que um dos jornais da cidade diz. A gente não conhecia esse lado politizado da Pixar, fazendo uma crítica voraz ao sistema de produção de brinquedos na Ásia 
que escraviza crianças e adultos a troco de pão, e ainda alfinetar os comuns recalls que os bonequinhos andam recebendo. Mas, bem, eu não vi isso no cinema. E olha que eu fiquei até os créditos acabarem, hein! A grande questão é: como alguém chegou nesse roteiro? E a segunda é: por que ninguém começou a fazê-lo ainda?! [crisdias]