A NASA realizou um “transplante de cérebro” no robô explorador Curiosity: ao longo de vários dias, ele recebeu uma atualização do sistema operacional e apps. Agora ele está pronto para começar sua jornada de exploração ao longo da Cratera de Gale, rumo ao Monte Sharp em sua busca para encontrar vida – ou resquícios dela – no Planeta Vermelho.

O transplante de cérebro durou alguns dias. Ele não foi transmitido ao vivo como o pouso, mas tenho certeza de que os engenheiros comemoraram quando o upgrade acabou com sucesso. Afinal, atualizar um computador a milhões de quilômetros de distância não é fácil.

De acordo com a NASA, o rover agora está “otimizado para operar na superfície”, ou seja: ele pode começar a andar por Marte e usar seus instrumentos científicos – basta terminar de checar seu hardware. Em outras palavras, o Curiosity está no mesmo processo de boot e checagem de hardware que seu computador (ou smartphone) faz ao reiniciar após uma atualização. Se ele tivesse uma tela, agora estaria exibindo um logotipo da NASA.

O motivo da atualização é que o Curiosity ainda levava software usado na fase de Entrada, Descida e Pouso da missão. Agora esse software não serve de nada e foi substituído por um novo programa, que vai lidar com operações científicas e de navegação.

A equipe também está usando a câmera HiRISE da sonda Mars Reconnaissance Orbiter, que orbita ao redor de Marte, para ter uma ideia perfeita do que cerca o Curiosity, e para escolher a melhor trajetória que o robô deve percorrer. Esta é a última imagem “Você Está Aqui”, que mostra os arredores do Curiosity:

Esta visão colorida mostra a área ao redor do local onde o Curiosity pousou, dentro da Cratera de Gale em Marte. As cores foram reforçadas para destacar diferenças sutis, mostrando que a região de pouso é bem diferente das regiões ao sul, mais perto do Monte Sharp, que o Curiosity vai explorar. As cores azuis, na realidade, são mais próximas ao cinza.

A imagem acima não mostra o Monte Sharp, apenas as dunas que o precedem. Ela foi capturada seis dias depois que o Curiosity chegou a Marte. Um pixel na imagem original (clique para ampliar) equivale a 62 centímetros.