O Vine saiu na semana passada e já enfrenta problemas até comuns para serviços recém-lançados na internet: pornografia.

Alguns usuários estão aproveitando os vídeos curtos de seis segundos para mostrar órgãos sexuais, cenas de vídeos pornográficos, imagens de violência e várias outras coisas que não são legais para serem vistas por aí.

Se você encontrar um desses vídeos, pode marcar como inapropriado. Assim, ele não rodará automaticamente para outras pessoas que abrirem o vídeo – uma mensagem alertando para o conteúdo impróprio aparece no lugar do vídeo. E, se o vídeo violar os termos de uso do Vine, será removido com a possibilidade do usuário ser banido.

Mas um episódio nesta manhã tornou tudo ainda mais bizarro. Um vídeo que mostrava um rapaz com um brinquedo sexual foi postado. E não é só isso: ele apareceu como o primeiro colocado na “Escolha do Editor” do Vine. Como? Segundo o Twitter, foi um erro humano:

“Um erro humano resultou em um vídeo com conteúdo adulto se tornando um dos vídeos na Escolha do Editor, e assim que percebemos o erro nós removemos o vídeo imediatamente. Pedimos desculpas aos usuários pela falha.”

É isso: alguém lá no Vine viu o vídeo em questão e o colocou no primeiro posto das “Escolhas do Editor”. O melhor vídeo do Vine, segundo o próprio Vine, foi, por algum tempo, um vídeo pornográfico. O erro foi corrigido e o vídeo não está mais disponível, é verdade, mas isso não torna tudo menos bizarro.

A questão da pornografia pode causar muita dor de cabeça para o Vine. A Apple não é muito tolerante com conteúdo adulto na App Store e frequentemente remove apps que de alguma forma ajudem a ter acesso a esse tipo de coisa nos seus dispositivos. O app de fotos 500px foi removido devido a preocupações com pornografia na semana passada, e um outro app de compartilhamento de vídeos chamado Viddy também foi removido da App Store pelo mesmo motivo há cerca de um ano. E vale lembrar que, por enquanto, o Vine só está disponível para iPhone.

Então o Vine tem um desafio: o promissor serviço de vídeos curtos que lembram GIFs com som precisa desenvolver um jeito rápido de eliminar vídeos pornográficos, violentos ou outras imagens desagradáveis. Caso contrário, pode afastar potenciais usuários rapidamente – e episódios como o desta manhã não ajudam em nada. [Business Insider, The Verge, Gizmodo US]