Os detalhes de uma investigação independente sobre a cultura de trabalho do Uber, deflagrada após uma engenheira apresentar alegações de assédio sexual, estão começando a surgir.

• Uber demite engenheiro acusado de roubar documentos confidenciais do Google
• Uber percebeu que esqueceu de pagar milhões de dólares a motoristas

Os investigadores independentes do Uber observaram 215 reclamações, o que resultou em mais de 20 demissões desde fevereiro. Os números foram revelados pela Bloomberg e confirmados pelo Gizmodo. Em 100 dos casos, o Uber determinou que nenhuma ação deveria ser tomada.

As investigações prosseguem, e os números podem crescer conforme novos casos aparecerem. Apesar de um incidente de assédio sexual ter iniciado a investigação, as reclamações cobrem um grande espectro de problemas de trabalho, incluindo assédio, discriminação e outros comportamentos tidos como não-profissionais.

A companhia de transporte começou uma investigação sobre sua cultura de trabalho após Susan Fowler, ex-funcionária da empresa, detalhar publicamente a abordagem desdenhosa da companhia quando se tratava de reclamações de assédio. Fowler disse que seu chefe no Uber fazia avanços sexuais em direção a ela e que o RH ignorava suas reclamações, dizendo que o homem funcionava em “alto desempenho” e não conseguiriam discipliná-lo.

O Uber contratou o ex-procurador-geral do Estados Unidos Eric Holder para liderar uma investigação em sua cultura de trabalho, enquanto o escritório de advocacia recebeu a tarefa de investigar as reclamações.

Espera-se que as descobertas de Holder sejam apresentadas para um grupo de membros do conselho do Uber, e um sumário pode ser tornado público.

A nova líder de RH do Uber, Liane Hornsey, tem observado as práticas de RH em preparação para o relatório, diz uma fonte, ajustando os processos de avaliação de performance e compensação para torná-los mais igualitários.

O Uber revelou um resumo das 215 reclamações. Apesar de alegações de assédio terem iniciado a investigação, existem mais reclamações de discriminação no total:

• Discriminação: 54

• Assédio sexual: 47

• Comportamento não profissional: 45

• Bullying: 33

• Assédio (outros): 19

• Retaliação: 13

• Segurança física: 3

• Término errôneo: 1

O Uber disse que 31 empregados estão em treinamento para corrigir o problema, sete receberam ultimatos e 51 ainda estão em processo de avaliação.

Imagem do topo: AP