O Ubuntu pode ser seu próximo sistema operacional móvel: a Canonical anunciou o lançamento do Ubuntu for Phones, que aparece como mais uma opção de plataforma para smartphones.

Ele chegará em algum momento do ano que vem e, segundo a Canonical, é compatível o suficiente para fabricantes de Androids colocarem o sistemas em seus dispositivos sem precisar de muita adaptação (os próprios usuários poderão fazer isso também). Diferentemente do sistema do Google, ele não usa a Java Virtual Machine e promete “o poder máximo do telefone” até para aparelhos sem hardware muito potente. Nas próximas semanas uma versão de desenvolvedores para o Galaxy Nexus (conhecido como Galaxy X por aqui) será disponibilizada.

A interface do Ubuntu for Phones é bem diferente do que estamos acostumados a ver em Androids, iPhones e Windows Phone. Para começar, não existe uma lock screen propriamente dita – é apenas uma tela com notificações. E, a partir dela, você tem várias opções de swipe para acessar tudo do telefone sem muita dificuldade: um toque no canto esquerdo da tela mostra a lista com os apps preferidos. Deslize o dedo da esquerda para direita para entrar em uma tela com todos os apps – com destaque para os mais usados e os que estão rodando no momento. Deslizar da direita para a esquerda volta para a tela anterior. Na parte de cima aparecem as opções de sistema – é por aí que você consegue acessar informações sobre as redes móveis, ou configurações de localização, por exemplo.

No site oficial do Ubuntu for Phones há uma pequena demonstração de como ele vai funcionar. O vídeo abaixo, em inglês, foi produzido pela Canonical, detalha bastante o sistema. Por volta dos 6m40s começa uma demonstração dos recursos do OS.

O The Verge testou o novo sistema e encontrou um pouco de lentidão na hora de deslizar o dedo para acessar novas telas do sistema, mas, no geral, ele parece bastante atrativo. E, como só deve ter uma versão final no ano que vem, podemos esperar algo mais funcional quando ele for oficialmente lançado. [Canonical, The Verge]