Uma empresa do Reino Unido demonstrou o que alega ser a menor estação rádio base (ERB) para telefonia móvel do mundo em seu laboratório, no último dia 8 de novembro.

A pequena ERB foi criada pela Cambridge Consultants Limited, uma empresa de desenvolvimento de tecnologias baseada no Reino Unido.

Chamada Sidewinder, “ela é uma rede GSM completa rodando em uma placa de circuito”, disse Monty Barlow, líder do grupo de processamento de sinais da CCL. “Ela tem tudo que uma torre de celular precisa para rodar oito chamadas via 2G simultaneamente. Normalmente, isso requer racks e mais racks de equipamentos.”

Na demonstração da CCL, o circuito exibia chamadas acontecendo em três celulares 2G simultaneamente. O segredo do sistema é o fato de que o formato e a energia do sinal são totalmente definidos por software. Isso significa que ele pode se transformar, com uma atualização de software, em uma estação 3G extremamente portátil, ou como rede de backup/reserva — como após terremotos ou grandes enchentes, quando redes tradicionais caem.

Entretanto, as frequências de celulares são um recurso caro pelo qual as operadoras pagam bilhões de dólares. Logo, a CCL não pode usá-las como bem quiser. A empresa espera fechar acordos com as operadoras que, por sua vez, poderão acrescentar serviços baseados no Sidewinder às suas redes.

Um desses serviços? Pagamento digital. Como o bilhão de pessoas que ainda usam antigos celulares 2G farão pagamentos na hora das compras da mesma forma que quem já tem um smartphone equipado com NFC? Uma saída é colocar uma pequena  2G nos pontos de venda para que aqueles celulares 2G antigos possam também fazer transações de curta distância com segurança.

Um detalhe importante: a energia do circuito pode ser diminuída para dar-lhe um curto alcance, de mais ou menos um metro. Assim, quaisquer transações efetuadas (extrair dinheiro de um SIM card carregado, por exemplo) não são transmitidas para uma torre distante, correndo o risco de ser interceptada por pessoas do mal no meio do caminho. “Podemos detectar a proximidade dos celulares antigos e oferecer vários serviços a eles com segurança,” disse Barlow.

Imagem por Cambridge Consultants Limited


A New Scientist mostra, explora e interpreta os resultados dos esforços humanos no contexto social e cultural, proporcionando uma cobertura compreensiva das notícias de ciência e tecnologia.