As senhas precisam ser consertadas: praticamente todo mês um grande serviço online é hackeado e vaza todos os detalhes do seu cartão de crédito (e fotos pessoais de celebridades). Uma startup canadense acredita ter a solução para isso: vamos usar nossa pulsação como método de autenticação.

A solução da Bionym depende de um dispositivo vestível dedicado, que usa um sensor eletrocardiográfico para medir a atividade elétrica do seu coração (aparentemente ele é tão sensível quanto uma impressão digital) e assim autenticar logins e transações. Apesar desse vestível, chamado Nymi, não estar disponível ainda, a empresa já levantou US$ 14 milhões em financiamento, enquanto tenta fazer a visão se tornar realidade.

Certamente é uma ideia bacana, apesar de não ter certeza se um wearable dedicado vai pegar. Uma opção muito melhor seria integrar o sensor (e um software de autenticação back-end) em smartwatches existentes, que já contam com sensores de batimentos cardíacos, e, no caso do Apple Watch, já servem para fazer pagamentos em centenas de milhares de lojas pelos EUA. E a leitura de eletrocardiograma for realmente individual (e segura) como prometido, essa pode ser uma função matadora. [Bionym via Forbes]