O Eurogamer publicou uma “tese” compacta e agradável de se ler detalhando por que o Sega Dreamcast, um console anos à frente de seu tempo, fracassou. Eles argumentam que não foi a Sony que derrotou a Sega; foi a própria Sega.

Em novembro de 1998, quando o Dreamcast chegou às lojas japonesas, haviam se passado dez longos anos desde o lançamento do popular Mega Drive, uma década pontuada por uma praga tripla de grandes equívocos de hardware. (…) o Dreamcast simplesmente chegou tarde demais no declínio de hardware da Sega para conseguir reverter uma longa tendência de declínio. Apesar de todas as suas inovações tecnológicas e os excelentes games, as desventuras da Sega durante os anos 1990 deixaram tanto os gamers quando as publishers cautelosos sobre qualquer nova plataforma carregando seu nome. (…) Mesmo que tivesse sido vendido com uma fonte de champanhe e um bocal com esguicho constante de chocolates e diamantes no colo do jogador, parece provável que muitos donos em potencial ainda teriam adotado uma atitude de esperar para ver.

Embora o cerne da tese seja esse, vale a pena clicar no link e ler todo o catártico texto (antes de abrir umas brejas em nome do DC e por um Shenmue para jogar). [Eurogamer via Kotaku]